Espólio de Elvis Presley processa Arista por causa de royalties digitais

Ação alega que o selo alemão Arista explorou uma brecha de contrato

Matthew Perpetua Publicado em 02/09/2011, às 13h34 - Atualizado às 15h34

Elvis Presley: espólio dele está processando selo alemão
Foto: AP

O espólio de Elvis Presley contratou uma firma especializada em questões legais financeiras para processar a Arista Music, na Alemanha, por causa de royalties das vendas digitais do trabalho do cantor, incluindo ringtones, MP3 e aplicativos, que não foram pagos. A ação alega que a Arista, antes chamada RCA Records, explorou um acordo de compra de 1973 que deixou Presley com somente uma pequena porção dos lucros de suas gravações. Se o espólio vencer ou entrar em acordo, a firma, chamada Calunius Capital, irá compartilhar dos lucros, que devem chegar a cerca de 20% ou 35% dos fundos recuperados. O espólio de Presley contratou a Calunius Capital principalmente porque o custo de entrar na justiça na Alemanha é especialmente alto e o grupo tem ampla experiência com ações complicadas no país.