Estados Unidos pede a extradição de Kim Dotcom da Nova Zelândia

Dono do site Megaupload pode ser condenado a até 20 anos de prisão por compartilhamento ilegal de arquivos e lavagem de dinheiro

Rolling Stone EUA Publicado em 05/03/2012, às 12h35 - Atualizado às 12h39

Kim Dotcom
AP

Promotores federais dos Estados Unidos enviaram papéis para a Nova Zelândia, pedindo a extradição do fundador do site Megaupload, Kim Dotcom, e de seus três parceiros, acusados de infringir direitos de copyright e lavar dinheiro em grande escala. Dotcom e seus colegas estão atualmente em prisão domiciliar na Nova Zelândia, com a audiência para a extradição marcada para agosto.

Leia textos das edições anteriores da Rolling Stone Brasil – na íntegra e gratuitamente!

Megaupload, um dos maiores sites do mundo para compartilhamento de música, filmes, games e outros arquivos pirateados, foi fechado pelo FBI e pelo Departamento de Justiça dos EUA em 20 de janeiro. Dotcom, nascido Kim Schmitz, pode ser condenado a 20 anos de prisão se for considerado culpado por seus crimes.

Os promotores também estão pedindo extradição dos parceiros de Dotcom, Finn Batato, Mathias Ortmann e Bram van der Kolk, cada um responsável por posições importantes na hierarquia do Megaupload antes do site ser fechado.