Estudante mapeia o Last.Fm

Comunidade musical famosa por suas recomendações se transforma em constelação interativa

Da redação Publicado em 18/11/2008, às 17h35

O estudante húngaro Nepusz Tamas mapeou as relações entre mais de quatro milhões de internautas no portal Last.Fm para montar um mapa interativo de todos os músicos e grupos recomendados pela rede online.

O mapa parece uma constelação: é um emaranhado de bolas coloridas - cada uma representa um artista ou grupo musical -, agrupadas por semelhança e também por estatísticas do mapeamento do DNA musical dos usuários.

O grande diferencial do Last.Fm em relação à outras redes sociais da internet é que ele cataloga as músicas que cada um de seus membros está ouvindo. Através de cruzamentos por semelhança, o portal determina o que se parece com o quê no mundo musical, e com isso recomenda aos internautas grupos que eles deveriam escutar.

A constelação do Last.Fm, que pode ser vista ao lado, e acessada aqui, tem grande predominância do rock, representado em vermelho. A seu lado esquerdo, o borrão preto significa o metal e seus subgêneros, enquanto o verde, a seu lado direito, mostra o pop. O laranja, que já invade quase todas as outras áreas, representa gêneros eletrônicos, enquanto os cantos superior e inferior direito isolam ouvintes de música clássica e reggae, respectivamente.

Por ser interativo, qualquer internauta pode buscar um artista no mapa, para entender seu gênero. Clicando em cima da bolinha destacada, o curioso é jogado direto na página do ar. É possível ainda procurar por um usuário do serviço. Neste caso, grupos que este está ouvindo são destacados, embora os resultados não sejam precisos.