“Eu ficaria entediada se fizesse uma coisa só”, diz a atriz, cantora e compositora Clarice Falcão

Também estrela do programa humorístico de web Porta dos Fundos, ela é uma das atrações nacionais do festival Planeta Terra 2013, realizado no Campo de Marte, neste sábado, 9

Pedro Antunes Publicado em 07/11/2013, às 09h25

Clarice Falcão no Coquetel Molotov
Caroline Bittencourt / Divulgação

A cena era de embasbacar: uma fila composta por garotas, em sua maioria com no máximo 14 anos, esperavam por horas até que a porta do Teatro da UFPE (Universidade Federal de Pernambuco) fossem abertas. Elas estavam ali para ver Clarice Falcão, atriz, escritora e também cantora e compositora, estrela da web graças ao humorístico Porta dos Fundos, do YouTube, que só subiria ao palco depois da 1h da madrugada daquele sábado para domingo, entre os dias 19 e 20 de outubro, no festival recifense Coquetel Molotov.

Gossip, Garbage, Kings of Leon: saiba como foram os shows do Planeta Terra 2012.

O fenômeno presenciado ali pela Rolling Stone Brasil (clique no link acima) será desafiado neste sábado, 9, no festival Planeta Terra, realizado pela primeira vez no Campo de Marte, na zona norte de São Paulo. Se em Recife ela era atração principal, no festival paulistano Clarice subirá ao palco às 15h15, com o sol lá no alto.

No Planeta Terra, conhecido por trazer atrações indie e estrangeiras, como Travis, Lana Del Rey, The Roots, Beck e Blur, Clarice precisará mostrar que tem essa força suficiente com o público jovem, uma garotada como aquela da apresentação do Recife. Uma faixa etária, aliás, que não era esperada por ela.

“Cara”, diz Clarice, pensativa, uma hora antes do show no Coquetel Molotov. “No começou, foi um susto. Eu achava que tanto o show quanto o Porta tinham coisas até impróprias.” Ela se refere a, por exemplo, “Essa É Pra Você”, exibida no canal humorístico do YouTube e cuja letra, em certo momento, diz que ela transa com o porteiro quando o namorado está longe. “Depois, eu comecei a entender que é muito bom falar com gente jovem. É especialmente difícil alcançar essas pessoas, muitos tentam falar a língua deles e não conseguem”.

Gossip, Garbage, Kings of Leon: saiba como foram os shows do Planeta Terra 2012.

Ainda naquela calorenta noite do Recife, todas as canções do show, de quase duas horas de duração, foram cantadas a plenos pulmões pelo público presente. A devoção era tamanha que Clarice desbancou, em popularidade, nomes como Cícero e Rodrigo Amarante. “Dá um medo”, diz a cantora. “Eu nunca me propus a ser modelo para ninguém.”

Ela nota que os fãs de música são mais passionais e intensos. Muito disso se deve ao fato de as canções, compostas por ela, trazerem uma carga da personalidade da própria autora. "Os fãs são devotos”, diz ela. “Isso acontece com artistas mais mainstream, como o Rebeldes, ou alternativos, que é o caso do Los Hermanos. É quase uma seita. A música é muito pessoal, muito diferente de atuar, que é quando a pessoa está interpretando um personagem. O músico está expondo o próprio mundo”.

Clarice ainda não se acostumou com o reconhecimento e a popularidade adquirida recentemente. Os olhos claros e os cabelos escuros, com franja, fizeram ainda com que ela ganhasse comparações com a também atriz e cantora Zooey Deschanel, musa do cinema indie, com 500 Dias Com Ela, e da música, com a simpática dupla She & Him. “Não acho que somos tão parecidas. Acho que tem uma coisa física. Quando as pessoas comparam, pegam mais pela superfície, não pela essência”, diz ela. “Ninguém compara com a Scarlett Johansson”, completa, soltando o riso de todos que estavam ao lado.

O humor, que ela diz ser uma herança recifense – ela nasceu na capital pernambucana e a família se mudou para o Rio de Janeiro muito cedo -, está presente em todas as expressões artísticas de Clarice. Não por acaso, ela despontou na carreira musical com o vídeo da já citada “Essa É Pra Você”, dedicada ao marido, ator e companheiro de Porta Gregório Duvivier, que traz versos tão fofos quanto piadistas - ou o contrário. O mesmo aconteceu com o EP Clarice Falcão e Monomania (2013), que conseguem transformar, por exemplo, uma noite de bebedeira em algo meigo em “O Que Eu Bebi”.

E, de repente, Clarice Falcão é esse fenômeno que levou 4 mil pessoas ao teatro da Universidade do Recife, que gritaram com força grande parte do seu cancioneiro. “É muito doido. Eu era antissocial. Não me dava bem com desconhecidos, não sabia como agir. E, agora, eu tenho muitos desconhecidos conhecidos.”, analisa ela, por fim. “É muita gente que conhece muito bem. E que sabe o nome da minha irmã”, termina, apontando para uma moça que, até então, era mais uma anônima nos bastidores do festival pernambucano.

Assista ao vídeo de "Essa É Pra Você":

Veja a programação do festival Planeta Terra:

PALCO TERRA

13h45 – Hatchets

15h00 – O Terno

16h15 – BNegão

17h30 – Travis

19h30 – Lana Del Rey

21h30 – Blur

PALCO SMIRNOFF

14h15 – Concurso de Bandas Axe

15h15 – Clarice Falcão

16h30 – Palma Violets

18h00 – The Roots

20h00 – Beck