“Eu me sinto como uma das maiores feministas do mundo”, diz Miley Cyrus

A cantora comentou as polêmicas dos últimos meses, como as apresentações no EMA e no VMA

Redação Publicado em 13/11/2013, às 11h46 - Atualizado às 11h50

Miley Cyrus
Peter Dejong/AP

Miley Cyrus tem se provado uma máquina de gerar polêmica, nos últimos meses, e não tem dado sinais de que vá recuar. Em uma entrevista para a BBC, ela se declarou “uma das maiores feministas do mundo”, rebatendo algumas das críticas que tem recebido.

A evolução de Miley Cyrus: de menina da Disney a garota selvagem.

A cantora de 20 anos, cuja controvérsia mais recente foi ter fumado o que aparentemente era um cigarro de maconha no palco do EMA, na Holanda, argumentou que há uma política de “dois pesos, duas medidas” no que diz respeito aos corpos masculinos e femininos, já que homens podem andar sem blusa e mulheres não podem.

“Eu me sinto como uma das maiores feministas do mundo”, disse. “Porque eu digo para as mulheres não terem medo de nada”, completou, dizendo que “eu não ligo para o que você quer fazer ou que aparência quer ter”.

Na capa da Rolling Stone Brasil: Miley Cyrus, a garota mais selvagem do pop, sabe exatamente o que você pensa dela – e não está nem aí.

A respeito da polêmica apresentação dela no VMA, Miley explicou que aquilo é um personagem que leva para o palco. “Eu não ando por aí o dia todo ‘twerking’ com a minha língua para fora e vestida de ursinho de pelúcia”, contou. "Eu não me preocupo de o que eu faço no palco me deixar com uma má fama. Acho que se as pessoas me conhecessem de verdade, ficaria surpresas com o quão normal eu sou”.