“Eu não posso e nem vou deixá-lo ir”, diz irmão de Chris Cornell em tributo ao cantor

“Chris nos protegeu quando precisamos. A gentileza dele nos cercava como um escudo de proteção", escreveu Peter Cornell

Rolling Stone EUA Publicado em 01/06/2017, às 12h12 - Atualizado às 13h56

Chris Cornell ao lado do irmão, Peter Cornell

Ver Galeria
(2 imagens)

O músico Peter Cornell escreveu um texto emocionante, no último sábado, 27, refletindo sobre a morte do irmão, Chris Cornell.

“Chris nos protegeu quando precisamos dele”, afirmou, na publicação no Facebook. “A gentileza dele nos cercava como um escudo de proteção. Ele foi um guerreiro e um mago.” Além do texto, o post incluiu duas fotos dos irmãos – uma quando crianças e outra quando adultos – que foram descritas por Cornell como “a primeira e a última vez em que estivemos juntos.”

LEIA TAMBÉM

Chris Cornell: 15 músicas essenciais

Viúva de Chris Cornell, Vicky escreve carta ao cantor: “Sei que aquele não era você”

Última música cantada por Chris Cornell teve citação a “In My Time of Dying”, do Led Zeppelin

No início da mensagem, ele disse estar devastado, e falou sobre o laço e sobre a amizade que dividia com o ex-líder do Soundgarden. “Chris sempre foi só meu irmão”, escreveu. “Nós apenas ‘éramos.’ Sem pretensão. Não tínhamos que ser profundos o tempo todo. As vezes, só precisávamos estar presentes no mesmo quarto. Era suficiente.”

Peter Cornell ainda acrescentou que na última semana ele começou a entender “como [Chris] se encaixava mundo” e como a morte dele influenciava a cultura pop. “Ele é um ícone e uma lenda”, reiterou. “Dito isso, eu sinto muito pela perda de vocês. Artistas, atores, músicos. Nós confiamos nessas pessoas para nos colocar para cima. Para nos inspirar e nos distrair em tempos conturbados.”

“Ele era poderoso, sensível, frágil, uma criatura mística que vai existir para sempre em seu trabalho”, continuou. “E ele fez tudo isso por nós. Deixando tudo o que tinha nos palcos e nas músicas, que o farão imortal. Eu estou em choque desde que recebi a notícia. Eu não posso e não vou deixá-lo ir.”

Desde a morte de Cornell, no dia 18 de maio, inúmeros artistas realizaram tributos ao músico, tanto nos palcos como nas redes sociais. No último sábado, 27, o vocalista do Pearl Jam, Eddie Vedder, fez um show solo em Amsterdã que, segundo comentário de fãs, teve o tom ditado pela perda do músico.

Veja a publicação de Peter Cornell abaixo: