Billie Joe Armstrong fala pela primeira vez sobre o abuso de álcool e remédios controlados

Vocalista do Green Day relembra o acesso de raiva que teve durante apresentação no festival iHeartRadio, que acabou terminando em shows cancelados e um período na reabilitação

Rolling Stone EUA Publicado em 27/02/2013, às 13h22 - Atualizado às 13h59

Billie Joe Armstrong
AP

Em entrevista exclusiva que será publicada na próxima edição da Rolling Stone EUA, Billie Joe Armstrong abriu o jogo sobre seus anos de abusos de álcool e remédios de venda controlada, e sobre seu retorno após um período na reabilitação, depois de perder a cabeça em cima do palco do festival iHeartRadio, em Las Vegas, em setembro de 2012.

Sai a Ópera Rock, Volta o Punk Básico: série de três álbuns do Green Day terá tributo a Amy Winehouse e hino ao movimento Occupy.

"Eu não poderia prever onde eu acabaria no fim da noite", disse ele a David Fricke, repórter da Rolling Stone. "Eu poderia acordar em uma casa estranha, em um sofá. Não conseguiria lembrar como cheguei lá. Era apagão completo."

Billie Joe finalmente confrontou seu problema depois daquele festival em Las Vegas, onde destruiu sua guitarra no palco e gritou: "Eu não sou uma porcaria de Justin Bieber, seus filhos da puta." A recuperação dele tirou a banda dos trabalhos de promoção da trilogia de discos ¡Uno!, ¡Dos! e ¡Tré! e fez com que o grupo adiasse datas da turnê.

"Eu me lembro de poucas coisas", diz ele sobre o incidente. "Na manhã seguinte, eu acordei e perguntei para [minha esposa] Adrienne: 'Foi muito ruim?' E ela me disse: 'Foi bem ruim". Eu liguei para o meu empresário. Ele disse: 'Você irá pegar um avião, voltar para Oakland e ir direto para uma clínica de reabilitação, imediatamente".