EUA volta atrás no uso de hidroxicloroquina em tratamento contra coronavírus

A FDA, empresa reguladora de comidas e medicamentos, deduziu que os malefícios conhecidos não superam os benefícios conhecidos

Redação Publicado em 16/06/2020, às 18h36

None
Coronavírus (Foto: CC0/TMaxImumge)

O FDA (Food and Drug Administration, entidade que atua como Anvisa nos EUA) revogou nesta segunda, 15, o uso de hidroxicloroquina ou qualquer droga derivada da cloroquina contra o coronavírus, como informa o Politico e o G1.

Em carta aberta, FDA explicou como “concluiu, com base em novas informações e informações discutidas, que não é mais razoável concluir que formulações orais da cloroquina são efetivas no tratamento da COVID-19, nem razoável acreditar que os benefícios conhecidos do produtos compensam os riscos conhecidos.”

+++ LEIA MAIS: Lady Gaga mata Bolsonaro com Cloroquina em nova animação viral; assista

Por isso, continua o documento, “FDS revoga o uso emergencial nos EUA de HCQ e CQ para tratamento do COVID-19. A partir desta publicação, o uso não é mais autorizado.” A decisão, além de pesar os malefícios da substância, baseia-se em como não há conclusões de que a cloroquina produz efeitos anti-virais.

O uso da cloroquina no país continua autorizado para os tratamentos mais tradicionais, principalmente lúpus e artrite. Porém, devido aos efeitos colaterais (principalmente cardíacos) é contra-indicado para pessoas com sobrecarga no sistema cardiopulmonar.

+++ LEIA MAIS: Bolsonaro quis mudar a bula da cloroquina, revela Mandetta

+++ DELACRUZ | MELHORES DE TODOS OS TEMPOS EM 1 MINUTO