Eumir Deodato volta ao Brasil

Pianista e arranjador que tem público cativo em São Paulo fará dois shows no Sesc Pompeia

Antônio do Amaral Rocha Publicado em 27/04/2012, às 16h21 - Atualizado às 16h27

Eumir Deodato
Divulgação

Um dos grandes representantes da música brasileira ligada ao jazz, Eumir Deodato firmou-se como arranjador ainda na década de 60, nos primeiros discos de Marcos Valle, Wilson Simonal e Milton Nascimento. Gravou, entre outros discos, Inútil Paisagem (1964), com músicas de Tom Jobim, Prelude (1972), Deodato/Donato (1973) e o último, The Crossing (2011), ainda inédito no Brasil, que poucos tiveram o privilégio de ouvir. Radicado nos Estados Unidos a partir do final dos anos 60, Deodato trabalhou com artistas como Frank Sinatra, Roberta Flack, Kool and the Gang e, nos anos 90, com Björk, além de ficar mundialmente conhecido com o arranjo que fez para "Assim Falou Zaratustra", música de Richard Strauss que virou tema do filme 2001 - Uma Odisséia no Espaço, de Stanley Kubrick.

Eumir começou a voltar mais frequentemente ao Brasil depois de uma festejada apresentação na Virada Cultural de São Paulo (em 2011) e passou a ser convidado para fazer arranjos e participações em gravações locais, como as que fez recentemente para a banda Huaska e para a cantora Laura Rizzotto. "Atualmente a Europa não está com nada, está completamente difícil”, ele justifica. “A única coisa que achei bom foi o convite para fazer três show com Al Jarreau, sendo um deles em Milão. E aqui no Brasil vou tocar no Amazonas, no BH Instrumental, em Ouro Preto e por cidades do interior de São Paulo, nos próximos meses."

Deodato sempre declara que não é um pianista, mas entende que o interesse que há pela sua música talvez se deva "ao seu suingue, ao balanço e à forma que toca". Para ele, o que importa mesmo é "estar tocando para as pessoas e deixá-las contentes e satisfeitas". E aproveita para criticar o país onde vive há quase 50 anos. "Nos Estados Unidos a indústria de música praticamente acabou, não é uma questão que esteja em situação difícil, não. Acabou.”

Nos shows que fará no Sesc Pompéia, Deodato tocará acompanhado de Otávio de Moraes (bateria) e Marcelo Mariano (contrabaixo), apresentando sucessos de sua carreira, além de composições de Baden Powell, Vinícius de Moraes, George Gershwin e Richard Strauss.

Eumir Deotado em São Paulo

28 de abril, 21 h

29 de abril, às19h

Sesc Pompeia - Rua Clélia, 93

R$ 20 (inteira), R$ 10 (usuário inscrito no SESC e dependentes, +60 anos, professores da rede pública de ensino e estudantes com comprovante) ou R$ 5 (trabalhador no comércio de bens, serviços e turismo matriculado no SESC e dependentes)