Ex-assistente de Adam Clayton é condenada a sete anos de prisão

Carol Hawkins foi considerada culpada pelo desvio de US$ 3,5 milhões do baixista do U2

Redação Publicado em 06/07/2012, às 16h35 - Atualizado às 16h36

Adam Clayton
Divulgação / Facebook Oficial

Carol Hawkins, a ex-assistente pessoal de Adam Clayton, baixista do U2, foi condenada e sentenciada a sete anos de prisão condenada por ter desviado US$ 3,5 milhões do músico, segundo informou a agência Reuters. Hawkins, uma irlandesa de 48 anos, foi considerada culpada por decisão unânime do júri.

Leia textos das edições anteriores da Rolling Stone Brasil – na íntegra e gratuitamente!

Em seu depoimento, o baixista depôs e se disse "absolutamente estupefato" ao ficar sabendo que a assistente na qual ele confiava tanto tinha gasto 434 mil euros em cavalos de corrida e estábulos.

Colm O'Brian, advogado de Clayton, afirmou que a ré "se aproveitou da boa natureza e da confiança" dele e disse ainda que Hawkins fez compras na Fifth Avenue, de Nova York, e na Bond Street, de Londres, onde gastou fortunas. Os desvios aconteceram no período entre 2004 e 2008.