Ex-assistente processa Courtney Love

Jessica Labrie diz que não recebeu horas extras e que a cantora “agiu com motivação inadequada e maliciosa ou conduta desprezível”

Rolling Stone EUA Publicado em 11/07/2012, às 11h58 - Atualizado às 12h07

Courtney Love
AP

Uma ex-assistente de Courtney Love processou a cantora depois de trabalhar para ela durante um ano, segundo informou o site do canal E!. Jessica Labrie afirma que Courtney “agiu com motivação inadequada e maliciosa ou conduta desprezível” durante o tempo em que foi empregada da vocalista do Hole.

Entrevista: em 2010, Courtney Love falou à Rolling Stone Brasil.

O processo afirma que Courtney contratou Jessica em junho de 2010 como assistente administrativa e “assessora de investigação forense”. Apesar do pagamento de US$ 30 por hora, Jessica afirma que trabalhou durante 60 horas por semana diversas vezes, sem receber hora extra. Ela também diz que foi forçada a enviar correspondências legais falsas, foi requisitada para contratar um hacker, e nunca recebeu nenhum dos bônus que lhes eram prometidos, incluindo ajuda para o pagamento de seus estudos em Yale; ela também não recebeu a confirmação de uma participação em uma cinebiografia do Nirvana.

Jessica afirma ter sido foi forçada a deixar o emprego em junho de 2011 quando Courtney devia mais de US$ 2 mil em pagamentos. Ela cita dores de cabeça, insônia, ansiedade e depressão como problemas derivados da situação, e quer ser ressarcida por demissão injusta, quebra de contrato, sofrimento emocional infligido intencionalmente e não pagamento de horas extras.

Representantes de Courtney Love ainda não comentaram o caso. No mês passado, a cantora foi processada por seus antigos advogados da companhia Keith A. Fink & Associates por não ter pago boa parte dos US$ 518 mil que devia a eles. Saiba mais.