Ex-baterista do My Chemical Romance tentou incriminar integrante da equipe técnica

Músico demitido diz que as circunstâncias de sua saída foram “distorcidas e mal interpretadas” e que roubou a banda para envergonhar rival

Matthew Perpetua Publicado em 07/09/2011, às 12h38

Michael Pedicone - My Chemical Romance
AP

Michael Pedicone, o baterista que foi demitido do My Chemical Romance no fim de semana após, supostamente, ter roubado a banda, divulgou um comunicado a respeito do assunto. Nele, insiste que as circunstâncias de sua saída foram “distorcidas e mal interpretadas” por causa de rumores na internet.

“Quase que assim que eu comecei a fazer turnê com o MCR, passei a ter problemas com um membro da equipe técnica da banda, cujo nome não citarei. Os problemas eram muitos, grandes e pequenos, mas alguns deles eram grandes o suficiente para começarem a me impactar fortemente e, consequentemente, impactarem minha família”, Pedicone disse no comunicado divulgado ao site da revista Kerrang!. “Cheguei ao meu limite e tomei uma decisão, que certamente, foi a mais errada da minha vida. Em vez de resolver as questões com ele de uma maneira aberta e honesta, fiz com que parecesse irresponsável. Minha intenção era de fazer essa pessoa parecer incompetente.”

Pedicone diz que “não tinha intenção de lucrar, de qualquer maneira”, com o roubo e, ainda, agradeceu membros da banda, equipe técnica e fãs pela experiência positiva como baterista da turnê deles.