Ex-baterista de Bob Marley acusa Snoop Dogg de usar a cultura rastafári para vender discos

“Fumar maconha e adorar Bob Marley e reggae não é o que define a Cultura Rastafári”, diz trecho de carta enviada ao rapper por grupo Rastafári

Redação Publicado em 24/01/2013, às 15h07 - Atualizado às 15h17

Snoop Dogg
AP

Snoop Dogg se “transformou” em Snoop Lion, mas parece que não agradou algumas pessoas com a mudança. Bunny Wailer, ex-baterista do The Wailers, banda que acompanhou Bob Marley, está acusando o rapper de se dizer rastafári só para vender discos. Ele afirma que tanto o disco Reincarnated como o documentário de mesmo nome são fraudulentos.

Leia textos das edições anteriores da Rolling Stone Brasil – na íntegra e gratuitamente!

E ele não está sozinho. Um grupo conhecido como Rastafari Millennium Council encaminhou, segundo o site TMZ, uma carta de sete páginas a Snoop Lion. “Fumar maconha e adorar Bob Marley e reggae não é o que define a Cultura Rastafári”, diz um trecho do documento.

Ao fim, o grupo exige do rapper que pare de usar o codinome “Lion” e que preste “suporte financeiro e moral” aos prejudicados, além de divulgar pedido público de desculpas. Caso não obedeça as exigências, o grupo ameaça entrar na justiça.