Ex-integrantes do Kyuss brigam pelo nome da banda

Josh Homme e o ex-baixista Scott Reeder afirmam que os integrantes atuais estão tentando "roubar" o nome do grupo

Greg Prato Publicado em 12/03/2012, às 10h36 - Atualizado às 11h24

Divulgação

Os roqueiros do Kyuss caem na categoria do Velvet Underground de trajetórias de bandas: não venderam lá muitos discos em sua primeira encarnação (entre 1988 e 1995), mas influenciaram muitos dos grupos que vieram ao longo dos anos, especialmente aqueles que faziam stoner rock. Sentindo que ainda havia uma procura grande pelo grupo, três ex-integrantes – o vocalista John Garcia, o baixista Nick Oliveri e o baterista Brant Bjork – se reuniram no ano passado para fazer shows (com Bruno Fevery substituindo o guitarrista original, o líder do Queens of the Stone Age Josh Homme), usando o nome Kyuss Lives!.

Agora, um ano depois, Homme e outro ex-membro do Kyuss, o baixista Scott Reeder, entraram com um processo na Corte Federal contra Garcia e Bjork. Eles alegam que houve "infração de direitos autorais e fraude ao consumidor por parte do Kyuss Lives!". Homme e Reeder divulgaram um comunicado. Leia abaixo:

"É uma bosta. E pensar que fizemos uma reunião em janeiro exclusivamente para ajudá-los com o pedido deles de continuar o Kyuss Lives! De braços abertos, fizemos todas as tentativas possíveis para ajudá-los a continuar o Kyuss Lives! de forma respeitosa. Só para descobrir que enquanto eles nos olhavam nos olhos, os empresários e a banda Kyuss Lives! tinham entrado com documentos na justiça em 2011 em uma tentativa de roubar o nome Kyuss. Isso é o que estávamos tentando desesperadamente evitar. É um dia triste para a gente e para John – mas especialmente para os fãs. Que bagunça desnecessária."