Ex-Iron Maiden, Paul Di’Anno chegou perto da morte em 2015 e afirma estar doente até hoje

No momento, o ex-vocalista não tem um joelho e precisa se apresentar sentado

Redação Publicado em 06/12/2019, às 17h21

None
Paul Di'Anno (Foto: Wikicommons / CC BY Silvio Tanaka)

Paul Di’Anno, ex-vocalista do Iron Maiden, desabafou em entrevista a Mariskal Rock nesta semana sobre os problemas de saúde que enfrenta desde 2015, quando desenvolveu septicemia, uma infecção na corrente sanguínea potencialmente fatal. 

“Quase morri há quatro anos,” relatou Di’Anno. “Eu tive septicemia na Argentina, fiquei muito, muito doente. Eu cheguei em casa, na Inglaterra, e fui direto para o hospital. E aí entro e saio de salas há quatro anos, agora.” A última operação séria foi em 2016 para remover um abcesso “do tamanho de uma bola de rúgbi.”

+++ LEIA MAIS: Bruce Dickinson encerra casamento de 29 anos para ficar com fã do Iron Maiden e enfrentará divórcio milionário, diz jornal

Mas o maior problema é nos joelhos. O ex-Iron Maiden não consegue operá-los porque, desde que ficou doente, sempre tem infecções - e não há como fazer uma cirurgia nessas condições. “É difícil. No momento, só tenho um joelho. O outro foi retirado, tem só um negócio de cimento.” 

Explicou, ainda, que só ficará bem ao operar ambos os joelhos - a sua próxima cirurgia é para recolocar o joelho esquerdo. Daí, ele vai para a recuperação, e espera conseguir ficar de pé apoiado em uma perna só, o que acredita que dará mais liberdade no palco, já que hoje só se apresenta sentado.

+++ LEIA MAIS: Procura por Iron Maiden no Spotify cresce 119% depois do Rock in Rio 2019

“Isso seria fantástico,” disse, animado, “Talvez tenha que sentar, mas se eu puder ficar em uma perna ficará mais fácil para voar [em cabos] e coisas assim. Talvez ainda use um pouco uma cadeira de rodas, mas assim, pelo menos, posso andar um pouco de muletas.”

Paul Di’Anno participou de dois dos discos mais clássicos do Iron Maiden - Iron Maiden(1980) e Killers (1981) - antes de ser substituído por Bruce Dickinson. Desde então, lançou diversos trabalhos solos e fundou algumas bandas, como The Killers (não é o The Killers de Brandon Flowers e do hit “Mr. Brightside,” vale dizer) e Battlezone.

+++ LEIA MAIS: Rock in Rio 2019: Iron Maiden pediu água vulcânica no camarim

+++ SCALENE SOBRE RESPIRO: 'UM PASSO PARA TRÁS, RESPIRAR E VER AS COISAS DE UMA FORMA NOVA'