Pulse

Exclusivo: artistas brasileiros recriam canções latinas em coletânea; ouça as duas primeiras faixas de Somos Todos Latinos

Nevilton reinterpreta faixa do argentino Pescado Rabioso; Bob ShuT faz versão do espanhol Deluxe

Lucas Brêda Publicado em 10/03/2015, às 18h32 - Atualizado às 18h51

Nevilton
Divulgação

Apesar da semelhança com o português e da posição geográfica do Brasil, as músicas latinas ficam costumeiramente em segundo plano em relação às norte-americanas e inglesas. No próximo dia 17, para estreitar os laços com a música latina, a coletânea Somos Todos Latinos chega à internet, com versões de artistas brasileiros para músicas cantadas em espanhol.

Galeria: as 100 primeiras edições publicadas pela Rolling Stone Brasil.

O tributo será lançado pelo site Scream & Yell e conta com 16 faixas de artistas como Jorge Drexler, Soda Stereo e Pescado Rabioso, entre outros, reinterpretadas por brasileiros como Nevilton (foto), Medialunas, Bob ShuT e Dé Palmeira. Ouça as duas primeiras amostras de Somos Todos Latinos com exclusividade no site da Rolling Stone Brasil.

“Claro que meu gosto pessoal pesou, mas ele não era o que mais valia” , conta o jornalista Leonardo Vinhas, curador da coletânea, sobre a escolha das bandas que integram o disco. “O primeiro critério era eu ter certeza de que seriam capazes de fazer uma leitura pessoal, e não simplesmente uma cover óbvia e preguiçosa.”

Conheça Espelho Retrovisor: tributo ao Engenheiros do Hawaii.

“O segundo”, acrescenta. “É que não fossem apenas artistas de ‘rock’. Não queria que fosse um tributo ao rock, e sim à música pop latino-americana. O terceiro critério: que fossem artistas com uma ligação com esse universo da música latina.”

Vinhas, que também assina a coluna “Conexão Latina” no S&Y, encantou-se com o “gênero” ao ouvir a banda Mano Negra, ainda na adolescência. “Em 2005, fui morar em Foz do Iguaçu, e aproveitei a proximidade com Argentina e Paraguai para comprar revistas de música locais, ouvir as rádios de lá e, principalmente, pesquisar artistas que não conhecia. Mergulhei a fundo nisso e não parei desde então.”

Ouça Ainda Somos os Mesmos, tributo em que novas bandas cantam clássicos de Belchior.

Os paranaenses do Nevilton encarregaram-se da faixa “Todas las Hojas Son del Viento”, originalmente lançada pelo argentino Luis Alberto Spinetta (o Pescado Rabioso) em Artaud (de 1973). “Ele trouxe uma coisa psicodélica, setentista, muito bonita, mas num padrão moderno”, avalia Vinhas. “Ou seja, fez uma faixa atemporal.”

Ouça “Todas las Hojas Son del Viento” abaixo.

Do Rio Grande do Sul, o Bob ShuT criou “Ver na Escuridão”, adaptação com letras em português de “Ver en la Oscuridad”, presente em Fin de Un Viaje Infinito (2007), quinto álbum dos espanhóis do Deluxe.

“O Bob ShuT fez a que talvez seja a versão mais pop do disco”, diz o curador. “Se a rádio ainda fosse algo que falasse com a sensibilidade do grande público, essa versão seria um hit. Eles mudaram pouco, mas ao mesmo tempo, ficou com a cara deles – algo mais romântico, mais sonhador.”

Ouça “Ver na Escuridão”, pelo Bob ShuT, abaixo.

Somos Todos Latinos ainda traz uma versão de “Loca”, do Chico Trujullio, pela banda pernambucana Dinâmica de Grupo, o ex-Barão Vermelho Dé Palmeira “encariocando”, como diz Vinhas, uma faixa de Gonzalo Deniz. Ainda há “Té para Tres”, do Soda Stereo , em versão do The September Guests, duas releituras do El Mató a Un Policía Motorizado, entre tantos outros.

Tracklist de Somos Todos Latinos

1 – “Todas las Hojas Son del Viento” (Pescado Rabioso, Argentina), por Nevilton (PR)

2 – “Ver na Escuridão” (“Ver en la Oscuridad”, Deluxe, Espanha), por Bob ShuT (RS)

3 – “O Campo em Cidade” (“El Campo en Ciudad”, Franny Glass, Uruguai), por Dé Palmeira (RJ)

4 – “De Nosotros Dos” (Eduardo Mateo, Uruguai), por Juliana R (SP)

5 – “Loca” (Chico Trujillo, Chile), por Dinâmica de Grupo (SP/PE)

6 – “Maligno” (Aterciopelados, Colômbia), por La Carne (SP)

7 – “La Edad del Cielo” (Jorge Drexler, Uruguai), por Vivian Brenford (RJ)

8 – “La Maza” (Silvio Rodríguez, Cuba), por Lara Rossato (RS)

9 – “Vivir y Olvidar” (Los Impermeables, Argentina), por Medialunas (RS)

10 – “Té para Tres” (Soda Stereo, Argentina), por The September Guests (SP)

11 – “Más o Menos Bien” (El Mató a Un Policía Motorizado, Argentina), por Beto Só (DF)

12 – “Va a Escampar” (La Vela Puerca, Uruguai), por IMOF (PR)

13 – “El Fantasma” (Árbol, Agentina), por André L R Mendes (BA)

14 – “Nueva Era” (Daniel Melero, Argentina), por Palace Hotel (SP)

15 – “Chica Rutera” (El Mató a Un Policía Motorizado, Argentina), por Cassim e Barbária (SC)

16 – “La Ruta del Tentempie” (Charly García, Argentina), por Projeto Ccoma (RS)