Compor foi como andar no escuro, diz Thom Yorke sobre a trilha de Suspiria; assista

Em entrevista, o vocalista do Radiohead reflete sobre a experiência de escrever pela primeira vez músicas para o cinema

Redação Publicado em 19/03/2019, às 11h32

None
Thom Yorke (Foto:Erik Kabik Photography/ MediaPunch /IPX)

No próximo dia 28, estreia nos cinemas nacionais a nova versão de Suspiria. Dirigido por Luca Guadagnino e lançado nos EUA em novembro do ano passado, o filme é um remake do clássico do terror homônimo do cineasta italiano Daria Argento, de 1977.

A trilha sonora da refilmagem foi intereiramente produzida por Thom Yorke, vocalista do Radiohead. Em entrevista, o músico falou sobre sua estreia como compositor no mundo do cinema, e admite que a experiência "foi como andar no escuro" e "assustadora".

Ele conta que recebeu o roteiro e, depois de ler, marcou uma conversa com o diretor, para alinhar ideias. Enquanto Guadagnino explicava sua visão do que seria o filme, Yorke conta que "foi um daqueles momentos estranhos que eu tenho na vida, em que alguém me descreve o projeto e eu consigo ouvir imediatamente. Já aparece tudo meio pronto na minha cabeça." 

A trilha sonora está disponível nas plataformas de streaming desde outubro de 2018, e o músico lembra que a primeira faixa a surgir foi "Suspirium", canção que coincidentemente seria usada como a principal do longa.

Durante todo o processo, ele visitou o set de filmagem apenas uma vez, por curiosidade. Quando olhou toda a loucura e movimentação que acontecia ao mesmo tempo, teve certeza de que queria fazer parte daquilo: "Adorei a ideia de ser mais uma engrenagem naquela máquina imensa".

Johnny Greenwood, seu companheiro de Radiohead, já trabalhou algumas vezes com trilhas sonoras, principalmente para filmes do aclamado diretor Paul Thomas Anderson. Quando questionado sobre outras propostas para trabalhar nesse ramo, Yorke admite que ele e o ator Edward Norton têm uma piada recorrente.

O músico conta que recebeu o roteiro e o convite para produzir a trilha de Clube da Luta, mas na época, depois de ler a história, achou sem graça e, por estar em um momento estressante da vida, recusou.

Assista a entrevista completa abaixo.

Algoritmo da Vida: novo projeto da Rolling Stone Brasil busca sintomas de depressão nas redes sociais para prevenção do suicídio: