Exclusivo: em nova fase, banda Sabonetes lança disco e muda de nome

A partir da 0h desta segunda, o grupo curitibano se chama Esperanza, palavra que batiza também o segundo disco deles; ouça aqui o primeiro single

Stella Rodrigues Publicado em 07/07/2013, às 15h49 - Atualizado às 17h33

Esperanza
diego cagnato/divulgação

A primeira coisa que fica clara quando a banda (até então) Sabonetes recebe a reportagem da Rolling Stone Brasil para ouvir seu novo trabalho é que os meninos gostam de café. Não só a primeira coisa que eles fazem é oferecer um cafezinho, mas a primeira história que contam a respeito da última estadia deles em estúdio envolve a bebida energética. Eles gravaram o segundo disco, financiado via crowdfunding, no estúdio do Seu Cláudio, pai dos músicos Maurício Takara, Daniel Ganjaman e Fernando Sanches. "Ele é tipo um inventor, tem uma máquina de café lá que ele abriu, desmontou, remontou de um jeito melhorado e mandou o protótipo para a empresa que fabrica", conta o guitarrista Wonder.

Entrevista: Em álbum de estreia, curitibanos do Sabonetes apostam no pop rock de livre acesso.

Foi mais ou menos isso que o quarteto resolveu fazer nessa nova fase - revisar e recriar. Mudaram a sonoridade e o nome, de forma que o Sabonetes agora se chama Esperanza, mas a formação continua a mesma: João Davi (baixo). Artur Roman (voz e guitarra), Wonder Bettin (guitarra) e Alexandre Guedes (bateria). A palavra escolhida para o batismo, garante Artur, não traz nenhum grande significado misterioso nas entrelinhas. A faixa que encerra o disco tinha esse nome, que o álbum e a banda acabaram herdando posteriormente.

O primeiro single se chama "Sem Porquê" e pode ser ouvido no player abaixo em primeira mão. O clipe da música está em processo de finalização, trata-se de uma animação feita em parceria com um estúdio de Buenos Aires (Argentina), com cenas gravadas em Curitiba com auxílio de chroma key e fazendo referência a esse momento de reinvenção da banda.

Conforme os fãs já ouviram diversas vezes, a graça Sabonetes foi escolhida às pressas, antes do show em uma festa, na época universitária. Os quatro deixaram a formação acadêmica em comunicação social pela música, deixaram Curitiba por São Paulo e agora deixam o nome escolhido em um impulso por outro que marca uma fase cuidadosamente refletida.

Esses mesmos fãs que cansaram de ouvir a origem desse nome, possivelmente, são os mesmos que colaboraram financeiramente para que a confecção desse disco fosse possível no bem-sucedido crowdfunding promovido ano passado. Eles não precisam se preocupar, garante a banda. "O disco já estava pronto antes de tomarmos essa decisão, então, são as mesmas dez faixas (mais duas bônus)", diz Artur, de forma que os investidores receberão exatamente pelo que pagaram (além de ganharem uma carta escrita a mão pelos integrantes e um agradecimento nominal no encarte do trabalho).

O grosso da criação de Esperanza foi feito no início do ano, durante uma viagem-retiro do ex-Sabonetes, que passou sete dias em um sítio a 40 km de Curitiba. A gravação aconteceu ao vivo no supracitado estúdio, sendo que algumas faixas foram registradas logo no primeiro take. Foi tanto ensaio e preparo que os rapazes conseguiram chegar ao estúdio absolutamente prontos - e dispostos a privilegiar uma sensação de fluência em vez de um preciosismo. A ideia era "colocar o ouvinte no meio da sala com a gente', explica Artur.

A tracklist tem espaço para tudo: um som mais pesado, uma balada, a "canção de motel", como eles brincam (por causa da presença de um trompete com surdina), sonoridades inusitadas, como o ranger de uma cadeira, e até uma canção que eles consideram mais próxima do primeiro disco, "Assalto".

Esperanza tem produção da banda e de Kassin, que também toca cítara em uma das faixas. Aliás, é longa a lista de participações especiais. Entre elas: Pedro Metz, vocalista do Pública, está em "Esperanza"; Luciano Malásia - revelado no Ultraman - tocou percussão em "Sossegar" (faixa lúdica do disco, composta para acalmar os três sobrinhos pequenos de João Davi); Rodrigo Lemos (Banda Mais Bonita da Cidade, Lemoskine e que tem o projeto Naked Girls and Aeroplanes com Artur e Wonder) fez os arranjos de metais e cordas e tocou piano em "Medo de Avião" e "Canção Para Esquecer"; e Pedro Pelotas (Cachorro Grande), que tocou teclado em várias músicas.

O lançamento oficial do disco acontece à 0h desta segunda, 8, no novíssimo site www.esperanza.art.br. Leia mais informações sobre a Esperanza na edição 82/julho de 2013 da Rolling Stone Brasil.