Exclusivo: Leandra Leal apresenta Divina Valéria, personagem do documentário Divinas Divas

O filme chega aos cinemas nesta quinta, 22; ele marca estreia da atriz como diretora e fala sobre primeira geração de travestis do Brasil

Redação Publicado em 20/06/2017, às 15h04 - Atualizado às 20h03

Divina Valéria, personagem do documentário <i>Divinas Divas</i>, de Leandra Leal

Ver Galeria
(4 imagens)

Leandra Leal apresenta uma das personagens do documentário Divinas Divas, Divina Valéria, em um vídeo exclusivo para o site da Rolling Stone Brasil. “Vocês vão até mesmo chorar, e também vão rir muito”, diz Divina Valéria sobre o filme. Assista abaixo.

Divinas Divas marca a estreia da atriz Leandra Leal como diretora e chega aos cinemas nesta quinta, 22. O documentário fala sobre a primeira geração de travestis do Brasil e foi votado pelo público como o melhor do festival South by Southwest (SXSW), realizado em março, na cidade norte-americana de Austin, no Texas.

“Eu tinha tanta certeza de que não íamos ganhar que voltei um dia antes de sair o resultado. Cheguei no Brasil e vi [que ganhamos o prêmio]”, contou Leandra, em entrevista à Rolling Stone Brasil.

LEIA TAMBÉM

[P&R] Leandra Leal está no terror O Rastro e estreia como diretora em Divinas Divas

[Vídeo] O Rastro ganha novo trailer

[Perfil] Leandra Leal — Diante do Mundo

O filme também foi premiado no Festival do Rio 2016, no qual recebeu o Prêmio de Melhor Documentário, além de ser escolhido como Melhor Filme pelo Júri Popular e Melhor Direção no 11º Fest Aruanda do Audiovisual Brasileiro, em João Pessoa.

Divinas Divas acompanha a história de Rogéria, Jane Di Castro, Divina Valéria, Camille K, Fujika de Halliday, Eloína dos Leopardos, Marquesa e Brigitte de Búzios, mostrando cenas das travestis nos palcos e nos bastidores das apresentações.

Nos anos 1960, elas fizeram parte de um movimento que revolucionou o comportamento sexual e desafiou a moral brasileira. Apesar do cenário nacional, a diretora explicou que a mensagem do filme transcende. “A resposta do público [no SXSW, nos Estados Unidos] foi muito bonita, as pessoas ficaram superemocionadas. Recebemos o prêmio de voto de um público que não tem a mínima relação comigo como atriz, que não me conhece e não conhece as divas.”