Exclusivo: Leandra Leal apresenta Divina Valéria, personagem do documentário Divinas Divas

O filme chega aos cinemas nesta quinta, 22; ele marca estreia da atriz como diretora e fala sobre primeira geração de travestis do Brasil

Redação Publicado em 20/06/2017, às 15h04 - Atualizado às 20h03

Divina Valéria, personagem do documentário Divinas Divas, de Leandra Leal

Ver Galeria
(4 imagens)

Leandra Leal apresenta uma das personagens do documentário Divinas Divas, Divina Valéria, em um vídeo exclusivo para o site da Rolling Stone Brasil. “Vocês vão até mesmo chorar, e também vão rir muito”, diz Divina Valéria sobre o filme. Assista abaixo.

Divinas Divas marca a estreia da atriz Leandra Leal como diretora e chega aos cinemas nesta quinta, 22. O documentário fala sobre a primeira geração de travestis do Brasil e foi votado pelo público como o melhor do festival South by Southwest (SXSW), realizado em março, na cidade norte-americana de Austin, no Texas.

“Eu tinha tanta certeza de que não íamos ganhar que voltei um dia antes de sair o resultado. Cheguei no Brasil e vi [que ganhamos o prêmio]”, contou Leandra, em entrevista à Rolling Stone Brasil.

LEIA TAMBÉM

[P&R] Leandra Leal está no terror O Rastro e estreia como diretora em Divinas Divas

[Vídeo] O Rastro ganha novo trailer

[Perfil] Leandra Leal — Diante do Mundo

O filme também foi premiado no Festival do Rio 2016, no qual recebeu o Prêmio de Melhor Documentário, além de ser escolhido como Melhor Filme pelo Júri Popular e Melhor Direção no 11º Fest Aruanda do Audiovisual Brasileiro, em João Pessoa.

Divinas Divas acompanha a história de Rogéria, Jane Di Castro, Divina Valéria, Camille K, Fujika de Halliday, Eloína dos Leopardos, Marquesa e Brigitte de Búzios, mostrando cenas das travestis nos palcos e nos bastidores das apresentações.

Nos anos 1960, elas fizeram parte de um movimento que revolucionou o comportamento sexual e desafiou a moral brasileira. Apesar do cenário nacional, a diretora explicou que a mensagem do filme transcende. “A resposta do público [no SXSW, nos Estados Unidos] foi muito bonita, as pessoas ficaram superemocionadas. Recebemos o prêmio de voto de um público que não tem a mínima relação comigo como atriz, que não me conhece e não conhece as divas.”