Executivo da Sony diz que empresa fará "a coisa certa" sobre os jogos usados no PS4

Desde que anunciou o console de quarta geração, empresa é questionada sobre tecnologia que impossibilitaria compartilhar jogos e comprar games de segunda mão

Redação Publicado em 28/02/2013, às 18h04 - Atualizado às 18h31

Apresentação do Playstation 4
AP

A Sony segue sendo colocada contra a parede sobre a possibilidade de seu novo console, o recém-anunciado Playstation 4, não permitir que os jogadores troquem games entre si, ou comprem jogos usados. Desta vez, Michael Denny, vice-presidente do Worldwide Studios, da Sony, respondeu ao questionamento da revista Computer and Videogames de forma escorregadia.

Leia textos das edições anteriores da Rolling Stone Brasil – na íntegra e gratuitamente!

Ele disse: "Não é algo que eu sinta que eu tenho alguma novidade, ou um comentário para fazer, além daquilo que vocês já sabem, que esta é uma questão de grande importância e é claro que nós faremos a coisa certa".

Denny, contudo, se mostrou compreensivo com a insistência no tópico. "É uma questão imensamente importante e entendo porque ela continua aparecendo, as pessoas querem saber qual é a posição exata", diz ele.

Dentro do discurso nebuloso do executivo, ele informou que a Sony tenta, nesta nova geração, criar um entendimento maior entre desenvolvedores de jogos e os jogadores – já que o mercado de games usados diminui consideravelmente as vendas. "Estamos cientes sobre o que a comunidade de desenvolvedores quer e os problemas maiores da indústria com esse assunto. Com o tempo isso se tornará mais claro".

Na noite do dia 20 de fevereiro, a Sony mostrou para o mundo os planos para lançar o Playstation 4 ainda neste ano, mas, em nenhum momento da apresentação, eles tocaram no assunto dos jogos usados. No início de 2013, contudo, o site especializado em games VG 24/7 revelou a descoberta de que a empresa havia patenteado uma tecnologia que impedia que um jogo funcionasse em mais de um aparelho.