Explosão nuclear, geladeiras como bunker e refrigerante 'atômico': De Volta Para o Futuro quase foi completamente diferente

A versão original do roteiro era muito diferente do que vimos nas telonas

Redação Publicado em 31/07/2020, às 12h01

None
Michael J. Fox e Christopher Lloyd em De Volta para O Futuro (Foto: Reprodução)

Jon Cryer(Two and a Half Men) foi um dos primeiros nomes pensados para viver Marty McFly em De Volta Para o Futuro. No final das contas, Michael J. Fox viveu o mocinho que viaja no tempo. Mas o primeiro ator ainda lembra bem do roteiro - e na terça, 28, compartilhou várias curiosidades sobre o roteiro completamente diferente do conhecido.

“[Michael J. Fox] não correu riscos. mas o roteiro que li foi MUITO diferente do que vi na telona,” escreveu Cryer. “Começava com Marty McFly tocando o tema de Contatos Imediatos de Terceiro Graue fazendo um VHS pirata do filme.”

+++ LEIA MAIS: De Volta Para o Futuro: Por que ator original de Marty McFly foi trocado - e Michael J Fox o substituiu

A máquina do tempo - e toda a viagem em si - também foram completamente modificadas. Conhecemos a versão do carro DeLorean, movido inicialmente a plutônio (embora, em 2015, ganhe um motor a lixo doméstico). 

“Não era um carro que precisava viajar a 100 km/h e ter 1,21 GW de poder, mas… Só… Uma máquina do tempo que precisava de fusão nuclear e um ingrediente secreto que acabou sendo… Coca-Cola (juro por Deus),” contou o ator.

+++ LEIA MAIS: Netflix censura cena de 'De Volta Para O Futuro 2' e fãs reclamam: 'Cancelei minha assinatura na hora'

A fatídica explosão da Torre do Relógio, responsável por mandar McFly para casa, também não existia: “Marty entrava num campo de teste de bombas atômicas com a máquina do tempo para poder ficar próximo da fusão nuclear que ela precisa para funcionar. Lá tem uma imitação detalhada de um subúrbio, com casas e manequins para simular o resultado de uma explosão atômica.”

“Marty coloca a máquina no lugar, a bomba atômica está prestes a explodir, ele vai pegar a Coca-Cola, e começa a contagem regressiva… Ele tropeça e derruba a garrafa! Ele entra em pânico (com razão) mas lembra: nos anos 1950, toda casa de respeito tinha uma garrafa de Coca. Ele olha a geladeira, e com certeza, está lá.”

Marty consegue colocar a Coca-Cola na máquina, mas aí lembra: vai acontecer uma explosão nuclear a qualquer instante. Começa a entrar em pânico, “mas aí lembra, tem uma caixa hermética ali do lado, também conhecida como… Geladeira! Ele entra, fecha a porta, a bomba explode, a máquina é ativada, e ele vai De Volta Para o Futuro.”

Se a cena pareceu familiar, Cryer explica o motivo: anos depois, Spielberg a recriou em Indiana Jones e o Reino da Caveira de Cristal, quando o herói entra numa geladeira para escapar de uma explosão nuclear.

+++ PLAYLIST COM CLÁSSICOS DO ROCK PARA QUEM AMA TRILHAS SOBRE DUAS RODAS