Fã cria dicionário com as expressões usadas pelos Racionais MC's

Intitulado de Dicionário Capão, o projeto é uma série de verbetes feitos à mão

Redação Publicado em 06/09/2019, às 12h35

None
Mano Brown (Foto: Daryan Dornelles)

Precursores do rap nacional e com uma discografia impecável, o Racionais MCs foram responsáveis por revolucionarem o cenário da música brasileira e criarem uma aproximação com o jovem negro de periferia dos anos 1990 na capital paulista.

As composições do grupo carregam uma identidade muito própria da região em que os integrantes viveram durante esses anos, Capão Redondo. Com isso, Hugo Cacique criou um dicionário que explica um pouco sobre os significados das expressões usadas por eles.

+++ LEIA MAIS: Mano Brown critica eleitores de Bolsonaro: "Tomou o golpe? Assume e já era"; assista

Dicionário Capão é um projeto de verbetes feitos à mão em cima de folhas de dicionário. O objetivo é que sejam publicados 400 desses verbetes. 

Me apropriei de uma linguagem de rua. A ideia de usar a tag é assim: o que o dicionário é no semântico, no campo do significado, eu quis trazer para a parte estética. A tag, ou pixo, é aquilo que você olha, estranha num primeiro momento, não entende muito bem, mas depois compreende o que está ali. A mesma coisa acontece com as gírias, que num primeiro momento não é facilmente digerível", conta.

+++ LEIA MAIS: Mano Brown critica hipocrisia de quem xinga Jair Bolsonaro em show dos Racionais MC's

Hugo cresceu em um bairro próximo ao Capão Redondo ouvindo Racionais e esse dicionário é uma homenagem para o quarteto. 

"Eles são uma referência pra minha vida. Para mim, é o apreço pela palavra, em como usam de uma forma tão forte. É a arma deles. É a poesia enquanto arma."

Veja abaixo alguns dos verbetes publicados pelo jornal Metro

BOM.BO.JA.CO
s.m.
jaco reforçado de nylon: “Pegue seu bombojaco e sua touca, porque faz 10 graus em São Paulo”
(Da Ponte Pra Cá)

PA.NO
s.m.
roupa, vestimenta, indumentária: “Cordão que agride os pano de grife.”
(Eu Compro)

X
s.m.
xilindró, cadeia, prisão, cela: “No dia da visita você diz que eu vou mandar cigarro pros maluco lá no X”
(Fórmula Mágica da Paz)

BOI
s.m.
moleza, indulgência: “Quer encontrar o vagabundo que esta vez não vai ter boi”
(Periferia é Periferia (Em Qualquer Lugar)

COR.RE
s.m.
correria, trampo, bico, tarefa, iniciativa: “E no corre do cash tem que ganhar mais que perder, financiar o seu sonho e acreditar em você”
(Eu Compro)

JET
s.m.
rolê, volta, peão: “No jet de Corolla, nóis também tá afim.”
(Somos o que somos)

MA.LU.CO
s.m.
cara, mano, pessoa: “Porém fazer o que se o maluco não estudou? 500 anos de Brasil e o Brasil, aqui, nada mudou”
(A Vida É Desafio)

OS.SO
adj.
muito difícil, embaçado, complicado: “Brasil é osso, a ideia fixa eu tinha”
(Quanto Vale o Show?)

QUI.A.CA
s.f.
treta, briga, encrenca, confusão: “Alguns companheiros têm a mente mais fraca, não suporta o tédio, arruma quiaca”
(Diário de Um Detento)

CHA.VE
adj.
estiloso, bonito: “Sou crioulo, sou chave, e elas gostam assim. Não ando sozinho, sabe? Tenho vários por mim”
(Mente do Vilão)

PRE.GO
s.m.
mané, vacilão: “Prego, jogou o ego dentro de um buraco. Um bon vivant jamais mostra o ponto fraco”
(Estilo Cachorro)

I.BO.PE
s.m.
fama, prestígio, moral: “Exemplo pra nóis, mó moral, mó ibope”
(Capítulo 4, Versículo 3)