Fã do Foo Fighters roubou uma fortuna de amigos para seguir a banda em turnê

Diego Grand copiava dados de cartões de crédito para pagar ingressos, voos e hospedagem - gastou mais de R$ 60 mil

Redação Publicado em 03/02/2020, às 16h29

None
Dave Grohl (Foto:Rudi Keuntje / Geisler-Fotopress / Alliance / DPA/ AP Images)

Quão longe você iria para acompanhar uma turnê de seus ídolos? Roubaria R$ 60,7 mil ( £11 mil) de seus amigos, como fez Diego Grand para poder ver diversos shows do Foo Fighters em 2018? 

O homem de 38 anos foi preso em 2018 depois de roubar dados de cartão de crédito de diversas pessoas para comprar ingressos, passagens e hospedagem e poder acompanhar a banda de Dave Grohl.

+++ LEIA MAIS: Dave Grohl diz que hit do Creed ‘é uma das músicas mais maravilhosas de todos os tempos’ - e ele não está brincando

Ele também levava uma camiseta da Argentina para cada show com o objetivo de entregar para o Foo Fighters. Deu certo em uma apresentação em Amsterdã. Grand, na primeira fila, foi visto por Grohl, que pegou peça gravada com nome do vocalista no lugar de “Messi":

Como explicou The Sun, na última semana Grand esteve em audiência. Admitiu que chamava seus amigos para festas e, quando eles se distraíam, copiava os dados dos cartões de crédito. No começo, usava o dinheiro para pagar contas de casa - e, depois, shows.

+++ LEIA MAIS: Black Sabbath, Metallica, Foo Fighters e mais: os 20 melhores riffs da década, segundo revista [LISTA]

Christine Laing, juíza inglesa, declarou que Grand cometeu fraudes em plena consciência: “Você diz que não sabe porque cometeu essas ofensas, mas quando vejo com o que você gastou dinheiro, vejo claramente como estava bancando um estilo de vida que queria ter,” julgou. 

“As ofensas aconteceram durante um período de tempo substancioso, com um alto valor, e com um bom número de vítimas, e houve quebra de confiança. Você fingia ser amigo dessas pessoas, convidava-as para festas na sua casa onde você roubava os dados do cartão e usava.”

+++ LEIA MAIS: "Minha mãe bebia junto com o Green Day", relembra Dave Grohl sobre viagens com Foo Fighters

O golpe de Grand foi descoberto quando Sabrina Watson, uma das vítimas, recebeu duas mensagens do banco detalhando cobranças na Inglaterra - mas ela estava em férias na Bósnia. Comentou com Sue Grant, uma amiga, que percebeu que no mesmo período o mesmo aconteceu com ela. Juntas, reportaram.

Além da prisão, Grant foi obrigado a pagar £2,5 mil que pegou emprestado de um amigo, além de £ 993 para os bancos - mesmo tendo gastado £8,941.47.

 +++ MELHORES DISCOS BRASILEIROS DE 2019 (PARTE 2), SEGUNDO A ROLLING STONE BRASIL