Fã dos Beatles faz imitações quase perfeitas da banda em aplicativo de vídeo

Maris Jones encarnou os músicos em hits representativos da evolução da banda

Angie Martoccio, Rolling Stone EUA Publicado em 22/11/2019, às 18h58

None
Cortesia de Maris Jones para Rolling Stone EUA

Maris Jones - fã dos Beatles desde os quatro anos de idade - se especializou na imitação de cada integrante do grupo em vídeos incríveis. Ela retrata John Lennon de terno em preto e branco cantando “Twist and Shout”, da performance da banda no The Ed Sullivan Show em 1964, seguido pelo vídeo de “A Hard Day’s Night” com “SORRY GIRLS, HE’S MARRIED![Desculpe garotas, ele é casado!]” cruzando a tela.

"Muitas crianças no TikTok (aplicativo de vídeo) falam 'Isso é daquilo que você faz!', comentou Jones, que completou: "E eu fico, 'Isso na verdade é dos Beatles.'" 

+++LEIA MAIS: Beatles: John Lennon quase bateu em George Harrison por insulto a Yoko Ono

Jones sabe, brilhantemente, tudo sobre as épocas de cada integrante da banda. Ela aparece como John Lennon (assista aqui) em um casaco de pelos cantando "Don't Let Me Go", da sessão gelada no telhado em janeiro de 1970. Ela veste um blazer como Ringo Starr e dubla   "Photograph," solo de 1973 do músico. Como George Harrison (assista aqui), Maris Jones senta-se com uma cítara e acena com a cabeça para o sonhador e psicodélico “Within You Without You," do Sgt. Pepper’s Lonely Hearts Club Band

Para Paul McCartney, beatle favorito de Jones, ostenta uma jaqueta de couro vermelha e canta "Hey Jude." "Apenas sinto que nasci para entreter," revelou Jones à Rolling Stone EUA. "Uma das coisas esquecidas sobre ele é que o baixo dele é inovador. Queria tocar baixo quando criança, em vez de tocar guitarra, por causa disso," contou. 

+++ LEIA MAIS: Os Beatles eram analfabetos em música, diz Olavo de Carvalho

Maris Jones tenta fazer vídeos de uma música dos Beatlespara cada um dos 10 anos da banda (1960-1970), assim como uma de suas músicas solo. "Eles não tiveram um longo intervalo de tempo," disse Jones. "Tento fazer as coisas mais icônicas porque quero que seja uma aula de história para as pessoas[...]"

Jones tem 27 anos, e começou a postar vídeos personificando cada Beatle no aplicativo Vineem 2015 - até ele acabar dois anos depois. "As pessoas nunca mais os viram, pensaram que eu pararia de fazer vídeos," disse. "Vinedesapareceu." Ela começou a publicar os vídeos no Instagram, os quais ganharam seguidores constantes. Um mês atrás, quando Jones entrou no TikTok, seus vídeos se tornaram virais. "Sinto que as pessoas estão me descobrindo novamente," observou. "É definitivamente um mundo diferente."  

+++ LEIA MAIS: "Ob-La-Di, Ob-La-Da", dos Beatles, é a música pop mais próxima da perfeição; entenda

Ela grava todos os vídeos sozinha com uma câmera DSLR em um quarto extra que transformou em estúdio dentro de seu apartamento.  Para conseguir uma qualidade vintage - dos tons sépia da década de 1970 ao pastel de 1980 - ela edita no Final Cut. Ocasionalmente, Jones também adiciona animações, como flores psicodélicas que cercam Harrison e a cítara. 

Jones faz trabalhos comerciais e de marcas em período integral, mas tenta produzir pelo menos um vídeo por semana. "Tenho muitos outros projetos, trabalhos e coisas que atrapalham meu tempo," ela disse. "Também sou fotógrafa, então se eu não consigo fazer um vídeo tento pelo menos tirar fotos."

+++ LEIA MAIS: Sem saber, Paul McCartney escreveu "She's Leaving Home" para fã que ele já conhecia; entenda

A maioria dos vídeos leva um dia inteiro para produzir. Antes de gravar, ela estuda no YouTube, mas normalmente já tem ideias de todo conceito na cabeça. "Subconscientemente capto dicas faciais muito bem," explicou Jones. "Então sinto que vem naturalmente para mim, mas eu definitivamente pesquiso para refazer meu cérebro."

Jones nasceu na Philadelphia, e tem parentes artistas. Seu pai também trabalha com antiguidades, o que introduziu um amor pelas décadas passadas em seus primeiros anos de vida. "Eles implementam todas as coisas que amavam," ela relatou. "Quando era bem pequena, pensei que os toca-discos eram o que todo mundo estava ouvindo, porque eles me deram um e não percebi que não era algo moderno. Sempre fiquei fascinada com a forma como a cultura pop está mudando o tempo todo e tudo é sempre novo, mas também o mesmo. Eu acho que muito do meu trabalho reflete isso.”

+++ LEIA MAIS: O fim dos Beatles: como caprichos e raiva destruíram a maior banda de todos os tempos

Crescendo com antiguidades em casa, Jones coletou muitos adereços ao longo dos anos - de telefones de discar até aparelhos de televisão. " Atualmente, todos me dão coisas,"ela revelou. "Já tiveram pessoas que chegaram para mim e falaram, 'Quer essa caixa de perucas que tenho?'" Normalmente Jones corta as perucas  e desenha as barbas. Alguns dos adereços, como a guitarra Rickenbackerde George Harrison, foi contruída de cartões. 

Jones é fortemente apaixonada por todas as décadas, mas especialmente os anos 1980. "Amo o aspecto ridículo de 1980 e o senso de comercialismo absurdo que chega com ele," ela disse. Jones tem planos de filmar a evolução de outros astros do rock; ultimamente tem recebido muitos pedidos para Elton John e Queen. "É difícil porque sei que muitas pessoas na Internet não sabem muito [sobre essas bandas]," explicou. "Então eu tento manter em uma determinada área, porque de outra forma isso passaria por cima das cabeças das pessoas. Mas também gosto de tentar fazer um corte profundo aqui e ali," revelou.

+++ LEIA MAIS: Paródias, fracassos e musicais: 7 filmes inspirados nos Beatles [LISTA]

Mais do que qualquer coisa, Jones está animada sobre a repercussão dos vídeos dos Beatles. "Estou muito feliz que gostam porque eu trabalho pesado neles," ela disse. "As pessoas sempre tem críticas, [mas] a internet é assim. Não estou tentando ser perfeita, mas estou muito feliz que as pessoas estão tirando algo deles. E eu amo os Beatles."