Irmãos de Michael Jackson negam apoio a show em homenagem ao Rei do Pop

Jermaine e Randy Jackson se disseram contrários à ideia de um concerto beneficente com o nome do cantor, previsto para o dia 8 de outubro, no País de Gales - e organizado pela mãe deles

Da redação Publicado em 27/07/2011, às 21h04

Jermaine Jackson é um dos que se dizem contrários a ideia do concerto beneficente Michael Forever: The Tribute Concert
AP

Os detentores dos bens do cantor Michael Jackson e seus irmãos, Jermaine e Randy Jackson, divulgaram notas oficiais na última segunda, 25, negando o apoio a um concerto beneficente em homenagem ao Rei do Pop, marcado para 8 de outubro em Cardiff, no País de Gales. As informações são da coluna Arts Beat, do jornal norte-americano The New York Times.

Leia textos das edições anteriores da Rolling Stone Brasil - na íntegra e gratuitamente!

Chamado de Michael Forever: The Tribute Concert, o evento foi anunciado pela mãe do cantor, Katherine, ao lado dos filhos Tito, LaToya, Jackie e Marlon, em coletiva de imprensa na última segunda, 25. Segundo a família divulgou, todos os lucros da apresentação iriam para instituições de caridade no Reino Unido e nos Estados Unidos. No entanto, pouco após a coletiva, um porta-voz do espólio de Jackson disse que os executivos não sabiam dos planos para o show e não haviam autorizado o uso do nome de Michael para tais finalidades.

A homenagem também não ganhou apoio de Jermaine e Randy, que anunciaram não se sentir confortáveis com o fato de o show ocorrer paralelamente ao julgamento do doutor Conrad Murray, médico acusado por homicídio culposo pela morte de Michael, ocorrida em 2009. Em uma nota, os irmãos informaram que apoiam a ideia do show, mas sentem que "o tributo mais importante que podemos prestar ao nosso irmão nessa hora é clamar justiça por seu nome".

O julgamento de Murray terá início no dia 8 de setembro. A outra parte da família de Jackson - a responsável pelo tributo - ainda não se pronunciou acerca do caso.