Fãs iranianos de Pharrell são presos por dançar o hit “Happy” em um clipe amador

Grupo precisou pedir desculpas em cadeia nacional; chefe de polícia do país considerou o vídeo “vulgar”

Rolling Stone EUA Publicado em 21/05/2014, às 13h22 - Atualizado às 19h55

Pharrell Williams
Matt Sayles/AP

Por meses, os fãs de Pharrell vêm espalhando a felicidade ao redor do planeta com vídeos amadores com a música “Happy”. No Irã, contudo, seis jovens que criaram um clipe desses foram presos e forçados a pedir desculpas em rede nacional. As informações são do The New York Times.

Pharrell Williams chora ao assistir vídeos inspirados na música “Happy”.

O vídeo, chamado “Happy in Tehran”, foi publicado no YouTube em abril deste ano e conseguiu 165 mil visualizações, chamando atenção internacional em sites de notícias e de entretenimento. Ao saber do clipe, a polícia local humilhou os autores, os prendeu e os fez pedir desculpas em transmissão de TV. De acordo com a Australian Broadcasting Corporation, Hossein Sajedinia, chefe de polícia do Irã, classificou o clipe como “vulgar” e responsável por “ferir a pureza do público”. Os jovens já foram soltos.

Em um vídeo editado com a confissão dos jovens, eles afirmam que foram enganados quando o gravaram e não sabiam que o vídeo seria publicado na internet. “Disseram-me que era um trecho de um filme e que tinham permissão isso”, diz um dos rapazes.

Depois do Simply Red, o brasileiro Heitor Pereira se dedica a compor para o cinema.

A ação irritou a população iraniana e, ironicamente, vai contra um recente discurso do presidente do país Hassan Rouhani sobre aceitar o poder da internet e como isso levar a cultura local adiante. “Nós devemos reconhecer o direito dos nossos cidadãos em se conectarem com a rede mundial de computadores”, disse o presidente, de acordo com a agência de notícias IRNA. “Por que somos tão instáveis? Por que nos escondemos em um canto, agarrando-nos a um escudo e a uma espada de madeira, para que não sejamos acertados por uma bala nessa luta pela cultura?”

Em abril, em uma entrevista a um jornalista iraniano do site IranWire, uma das dançarinas disse que as mulheres que aparecem no clipe “cobriram os cabelos com uma peruca”, para que não ferissem o código do islamismo. O objetivo do vídeo, segundo contou ela, era promover a esperança e “dizer ao mundo que o Irã é um lugar melhor do que eles imaginam”.

Benfeitores da música: dez artistas que dedicam tempo e dinheiro a causas humanitárias.

Pharrell, criador da canção, expressou seu descontentamento com o acontecido nesta terça-feira, 20, através do Twitter. “É mais do que triste. Essas crianças foram presas por tentar espalhar a alegria”.

Abaixo, o vídeo pelo qual os jovens foram presos no Irã: