Festivais pedem para que lojas não vendam barracas como descartáveis

Para diminuir o nível de resíduos plásticos, organizadores incentivam campanha para diminuir venda de barracas como item de uso único

Redação Publicado em 12/05/2019, às 10h20 - Atualizado às 12h00

None
(Foto: Joel Bissell / Muskegon Chronicle / Via AP)

Devido ao alto nível de resíduos plásticos no Reino Unido, festivais independentes pedem para que as lojas parem de comercializar barracas como itens de uso único.

Estima-se que cerca de 250 mil barracas são abandonadas no país durante o verão, já que o público fica ansioso para voltar para casa após o encerramento dos eventos no final de semana.

Como muitas não podem ser recicladas, as barracas acabam em aterros sanitários - contribuindo com quase 900 toneladas de resíduos plásticos todos os anos.

Com o início da temporada de festivais, mais de 60 eventos independentes estão incentivando as lojas a repensar a forma de comercializar o equipamento de camping. A Associação de Festivais Independentes (AIF) diz que alguns anunciam os produtos como “barracas de festival”, o que sugere ao consumidor que só precisam usá-las uma vez.

As barracas, em média, cotém níveis de plástico equivalentes a 8.700 palhas ou 250 copos de cerveja.

A campanha "Leve sua casa para casa" cita uma pesquisa da Comp-A-Tent, que afirma que até 36% das tendas deixadas em festivais são compradas das lojas Argos ou da Tesco. A primeira oferece atualmente uma gama de opções mais baratas para os campistas. 

"Pedimos aos grandes varejistas que parem de comercializar e vender tendas e outros itens de camping essencialmente como de uso único", disse Paul Reed, CEO da empresa. 

“A mensagem aqui não é comprar uma barraca mais cara. O público do festival pode adotar uma postura positiva e reduzir a quantidade de plástico desperdiçado simplesmente levando sua barraca para casa e reutilizando-a, garantindo que não seja  um item de uso único do verão”.

Em comunicado enviado à BBC, a Argos disse: “Oferecemos uma variedade de tendas a preços variados. Todos são vendidos com uma sacola para incentivar a reutilização”.

Emily Ford, da Boomtown, falou sobre a campanha no programa Victoria Derbyshire da BBC. “Eu acho que muitas pessoas acreditam que as tendas são coletadas por uma instituição de caridade e acabam sendo usadas para o bem em outros lugares”, disse ela, “o que é um mito realmente prejudicial e perigoso"

+++ 16 histórias que todos os fãs de Beatles deveriam saber