Festival de documentários É Tudo Verdade trará Sound City, filme de Dave Grohl, para São Paulo e Rio de Janeiro

Com 82 títulos, mostra realizada entre os dias 4 e 28 de abril, em quatro cidades brasileiras, apresenta também Quarto 237, longa com interpretações e simbologias de O Iluminado, de Stanley Kubrick

Redação Publicado em 19/03/2013, às 14h58 - Atualizado em 15/03/2014, às 13h59

Dave Grohl
Divulgação / É Tudo Verdade

O festival É Tudo Verdade, maior mostra exclusivamente de documentários realizada na América Latina, divulgou em uma coletiva nesta terça, 19, a programação de sua 18º edição, realizada entre os dias 4 a 28 de abril em São Paulo, Rio de Janeiro, Campinas e Brasília. Com 82 títulos, vindos de 26 países diferentes, o festival traz um escopo amplo que retrata a produção de documentários contemporânea, evidenciando um florescimento crescente entre os documentários politizados, mas trazendo também aqueles com temática pop.

Leia textos das edições anteriores da Rolling Stone Brasil – na íntegra e gratuitamente!

É o caso de Sound City, de Dave Grohl (Nirvana e Foo Fighters), que por aqui ganhou o nome de Cidade do Som. A estreia do músico por trás das câmeras será exibida pela primeira vez em solo brasileiro. Serão, contudo, apenas quatro projeções, duas em São Paulo (dias 6 e 8 de abril, no Reserva Cultura, às 0h e às 14h, respectivamente) e duas no Rio de Janeiro (11 de abril, no Cinépolis Lagoon, às 19h, e dia 13, no Espaço Museu da República, às 20h). O documentário traz uma visão romantizada de Grohl sobre o estúdio de gravação que dá nome ao filme, em Van Nuys, na Califórnia. Foi lá onde ele gravou Nevermind, com o Nirvana, e outros tantos músicos registraram suas obras-primas roqueiras. O lugar fechou as portas justamente por não conseguir acompanhar os avanços nas técnicas de gravação que pipocaram nos últimos anos.

Outro ponto alto do universo pop do É Tudo Verdade, levantado pelo próprio Amir Labaki, crítico e criador do evento, é o filme Quarto 237, que apresenta uma série de interpretações e simbologias em torno de O Iluminado, de Stanley Kubrick, das mais mirabolantes até aquelas que podem ter algum sentido. “São várias leituras de O Iluminado”, disse ele, em coletiva de imprensa. “Quando vi que seria lançado, sabia que este seria um dos filmes do ano.”

Há ainda produções interessantes relacionadas ao universo nerd, como Os Capitães, no qual o ator William Shatner busca encontrar outros atores que também interpretaram o Capitão James Kirk, em Star Trek, e à literatura, caso de Philip Roth, Sem Complexos, uma radiografia do processo de criação do grande escritor norte-americano contemporâneo, às vésperas de lançar Nêmeses, seu último romance.

A pegada política, contudo, é ainda mais forte no É Tudo Verdade, principalmente com a Retrospectiva Internacional, que, neste ano, presta uma homenagem a Dziga Vertov, cineasta e documentarista soviético cuja produção se deu durante os anos mais ferrenhos da antiga União Soviética. “Muitos dos filmes dele que encontramos por aí não são os originais”, explica Labaki, citando que era praxe, entre os anos 20 e 30, que os filmes fossem alterados, para evidenciar um novo lado político, ou até mesmo censurados. Foi feita uma parceria com o Austrian Film Museum, que restaura as películas de Vertov há 50 anos.

O festival também se adianta ao marco de 50 anos do Golpe Militar de 1964, que derrubou o então presidente João Goulart, e fez dele o tema da Retrospectiva Brasileira “Jango e o Caminho para 64”. No centro da discussão está o longa Jango, de Silvio Tendler, lançado em 1984, enquanto a Ditadura Militar ainda estava em vigor no Brasil. Também será exibida uma série de curtas institucionais produzidos pelo Instituto de Pesquisas e Estudos Sociais (IPES), antes do golpe, com a intenção de convencer a população que o Brasil se caminhava em direção ao socialismo e favorecer a tomada pelos militares.

O festival É Tudo Verdade apresenta ainda competições brasileiras e internacionais. O evento começa no Rio de Janeiro e em São Paulo, nos dias 4 a 14 de abril, depois segue para Brasília, entre 16 e 21 do mesmo mês, e termina em Campinas, onde acontece de 23 a 28 de abril. A programação completa estará disponível no site oficial (veja aqui).