Festival do Rio 2013: Joe mostra um Nicolas Cage inspirado

O diretor David Gordon Green volta aos pequenos dramas intimistas com este longa

Paulo Gadioli, do Rio de Janeiro Publicado em 03/10/2013, às 12h40 - Atualizado às 13h00

Joe
Divulgação

O diretor David Gordon Green tem dois lados distintos: faz comédias escrachadas como Segurando as Pontas e Sua Alteza?, mas também realizou pequenos dramas autorais, como sua aclamada estreia, George Washington. Joe segue a linha intimista do trabalho de Green, centrando-se em um personagem curioso interpretado por Nicolas Cage.

A trama é ambientada em uma cidade qualquer do interior do Texas onde as preocupações não vão muito além de bebida, caça e mais bebida. A atmosfera criada por Gordon Green é um dos principais pontos fortes pois, ao popular o filme com pessoas que visivelmente pertencem ao ambiente, cria-se um forte teor naturalista. Teor este que é naturalmente quebrado quando Nicolas Cage aparece na tela. No entanto, as nuances e a profundidade de seu personagem são tantas que, com o passar do tempo, Joe passa a pertencer àquela cidade que aos poucos vai revelando um lado sombrio, retratado com a bela fotografia de Tim Orr.

Essencialmente, Joe mostra o ex-presidiário interpretado por Cage encontrando o jovem Gary, personagem de Tye Sheridan, e lutando com a ideia de servir de modelo para o garoto. Por conta de seus problemas do passado, nunca muito explorados no longa, Joe não se considera a pessoa certa para ser um exemplo para o jovem, mas a verdadeira família Gary acaba se revelando muito pior.

O pai, interpretado por Gary Poulter, é de uma maldade inata assustadora, por vezes até caricata. Quando o longa desce aos níveis mais sórdidos, geralmente é carregado por este personagem, que não possui qualquer valor moral e vê nos filhos mais uma maneira de ganhar dinheiro e alimentar seu vício em álcool.

Com boas interpretações tanto de Cage quanto de Sheridan, Joe mostra o melhor lado do diretor David Gordon Green.

Confira os horários de exibição de Joe no Festival do Rio:

Sábado, 5/10, às 14h e às 19h, no São Luiz 3

Quinta, 10/10, às 14h e às 19h, no Roxy 3

Veja mais da cobertura do Festival do Rio nos textos relacionados abaixo.