Festival do Rio 2013: "Não fazia ideia de que a cidade é tão bonita", diz Dakota Fanning

Atriz falou com exclusividade à Rolling Stone Brasil sobre cinema, música e o longa Night Moves

Paulo Gadioli, do Rio de Janeiro Publicado em 03/10/2013, às 17h46 - Atualizado às 18h24

Dakota Fanning
Silvia Izquierdo/AP

Desembarcando pela primeira vez no Brasil, a atriz Dakota Fanning veio ao Festival do Rio promover Night Moves, longa que estrela ao lado de Jesse Eisenberg e Peter Sarsgaard. Em entrevista exclusiva à Rolling Stone Brasil, a atriz fala sobre os bastidores do filme, sua experiência no Rio, o impacto de seu papel em Crepúsculo e quais músicas adora ouvir. Leia a entrevista na íntegra.

O que mais te chamou atenção no roteiro de Night Moves?

Acho que, primeiro, foi Kelly Reichardt, a diretora. Era muito fã dela, então a possibilidade de trabalhar com ela era muito empolgante e algo que eu esperava muito. Definitivamente foi isso que me atraiu de cara para o filme

E o que achou de sua personagem a primeira vista?

Dina, minha personagem, foi muito divertida de interpretar. No começo ela é bem forte, cheia de opiniões, sabe muitos fatos sobre tudo, fala muito e enche o personagem de Jesse Eisenberg, às vezes. Amei interpretá-la. Ao mesmo tempo em que ela é tagarela e rápida, é também muito pensativa e, às vezes, suas opiniões são as que mais fazem sentido no filme. Existe uma alusão ao fato de que ela vem de uma família rica e esse é o motivo de ela agir assim, frustrada com sua geração, frustrada com jovens que se sentem “merecedores”. Ela se rebela contra isso, e eu me identifico por ela ser jovem e, nessa fase, você sente que nunca nada de ruim vai acontecer e você vai viver para sempre, você não tem o conceito de mortalidade. Percebi isso sobre ela, pequenas coisas que vão ficando claras enquanto você faz o filme.

Como foi trabalhar em um set mais intimista?

Foi maravilhoso, todos nos sentimos conectados, uma família fazendo o filme. Você conhecia todos que estavam na equipe, tornou a experiência muito melhor. Foi muito divertido e, na verdade, fiquei muito triste quando tudo terminou.

Foi seu filme mais desafiador até agora?

Provavelmente já fiz coisas mais difíceis, embora esta experiência tenha sido bem complicada. Fazer qualquer filme é um desafio e claro que quando você está em um barco na água pode fazer mais difícil. Mas, ao mesmo tempo, é a parte divertida e empolgante. Você odeia e ama ao mesmo tempo, mas é divertido.

Ouvir música te ajuda a entrar na mente de um personagem como este?

Às vezes, geralmente não. Geralmente eu estou ouvindo qualquer coisa que estiver tocando. Gostaria de ser mais organizada, meu iPod é uma bagunça, quando minha irmã baixa algo vai para o meu celular, fica tudo confuso. Preciso limpar tudo e começar de novo. Dependo de meus amigos para novidades.

O que você gosta de ouvir?

Adoro soul music mais antiga, como Sam Cooke e Al Green. Adoro eles, mas também creio que tenho uma boa mistura de músicas de que gosto, no momento ouço muito Alt-J, e eu amo coisas como Beyoncé também. Gosto de gêneros diferentes, acredito que é uma coisa positiva.

Com o fim da saga Crepúsculo, muitos fãs ainda te procuram pra falar sobre Bella e Edward?

Às vezes, não acho que as pessoas mencionem esse filme mais do que algum outro que eu tenha feito porque o meu papel é pequeno. Foi divertido, mas nunca gritaram comigo na rua por causa dele, não que eu me lembre, então não mudou muita coisa.

Você finalizou um filme como Kevin Kline recentemente, o que pode falar sobre ele?

Se chama The Last of Robin Hood, Kevin Kline interpreta Errol Flynn, eu interpreto sua última namorada. O filme segue os dois últimos anos da vida dele, Susan Sarandon interpreta minha mãe e é dirigido por dois dos melhores amigos de Kelly, então foi divertido.

O que achou de sua primeira experiência no Rio?

É maravilhoso, gostaria de ter mais tempo para conhecer a cidade, mas estou indo embora amanhã. Mesmo sentar aqui com essa vista é muito bonito, parece uma cidade divertida e não fazia ideia de que era tão bonita.

O que Night Moves significa pra você?

É uma história sobre três personagens e suas vidas emocionais, o que eles estão passando, suas frustrações, o que os deixa tristes, felizes, então espero que todos gostem. Amei fazer, assistir, amo todos os envolvidos no filme, então espero que as pessoas gostem tanto quanto nós.