Filho de Michael Jackson afirma que o cantor disse que turnê o “mataria”

Prince Jackson deu a declaração durante testemunho em processo contra a produtora AEG Live, responsável pelos shows que o cantor faria, caso não tivesse morrido

Redação Publicado em 27/06/2013, às 10h34 - Atualizado às 12h27

Galeria Carreira Solo - Michael Jackson
AP

Prince Jackson, de 16 anos, testemunhou contra a produtora de shows AEG Live na última quarta, 26, e declarou que seu pai, Michael, havia afirmado pouco antes de morrer que a turnê ia "matá-lo". As informações são da agência France Presse.

"Ele queria apenas ter tido mais tempo para os ensaios”, afirmou o jovem, que também relembrou o dia da morte do pai, no dia 25 de junho de 2009. A família processa a AEG por negligência.

Michael, segundo ele, ficou chateado ao telefone “muitas vezes”, grande parte delas quando falava com Randy Phillips, da AEG. "Ele chorava às vezes. Ele dizia: 'Eles vão me matar, eles vão me matar''', afirmou Prince.

Quanto ao dia da morte do pai, Prince relembrou: "Eu estava embaixo, na sala de estar. Ouvi gritos lá em cima. Vi o Dr. Conrad, [o chef] Kai [Chase] parecia nervoso e disse: 'Dr. Murray quer você lá em cima'. Corri e vi o Dr. Murray fazendo ressuscitação cardiorrespiratória”, disse. “Então, minha irmã subiu. Ela ficava gritando o tempo todo, dizendo que queria o pai dela.”