Destaque em Vinyl, Filho de Mick Jagger diz que prefere The Kinks aos Rolling Stones

James Jagger conta que está pronto para sair da sombra do pai

Redação Publicado em 08/02/2016, às 19h19 - Atualizado em 01/07/2016, às 11h30

James Jagger, filho de Mick Jagger, em cena de Vinyl
Divulgação

Prestes a estrelar Vinyl, série produzida por Mick Jagger e dirigida por Martin Scorsese, James Jagger, 30, disse ao jornal Independent no último domingo, 7, que está pronto para sair da sombra do pai. "Eu amo o meu pai, me sinto honrado pelas conquistas dele, tenho muito orgulho de ser filho dele", comentou. "Mas, às vezes, você deseja apenas ser anônimo. A imprensa britânica quer promover um herói trabalhador, um garoto que deu certo fazendo o bem, mas não querem que o filho de uma família de artistas tenha sucesso, não combina com o esquema deles."

Galeria: Rolling Stones em dez videoclipes.

James conta que está aproveitando os últimos momentos como um jovem normal, antes da estreia da série, que acontece no dia 14 de fevereiro. "Não gosto de atenção e fico um pouco nervoso. Fui ao metrô ontem e percebi que talvez seja a última vez que eu faça isso sem ganhar olhares estranhos", diz. "Vou precisar de uma boa coleção de chapéus."

Segundo filho do roqueiro com a modelo Jerry Hall, James já teve a própria banda de rock, mas deixou a música de lado, apesar de ter seguido os passos do pai e ser um fã de rock. "Quando as pessoas me perguntam se prefiro os Rolling Stones ou os Beatles, sempre direi Stones", declara. "Mas se alguém me perguntar se prefiro Stones ou The Kinks, escolho o The Kinks."

Série produzida por Martin Scorsese e Mick Jagger, Vinyl estreia em 14 de fevereiro

O jovem ator revelou ainda que o pai deu alguma assessoria para o papel em Vinyl, em que interpreta Kip Stevens, vocalista de uma banda de punk rock. "Meu pai foi uma grande fonte de informação, para ter uma ideia de como as coisas estavam acontecendo politicamente, socialmente e economicamente nos anos 1970", conta. "Quando estava crescendo não era informado sobre as escapadas dele na época. Você não quer saber certas coisas sobre os seus pais quando ainda é criança. Mas agora eu posso perguntar para ele."

Sobre a série que promete a tríade sexo, drogas e rock and roll, Jagger diz que nem sabe o que pode impactar as pessoas nos dias de hoje. "Você só consegue ser subversivo se existe algo para lutar contra."

Mick Jagger explora o rock dos anos 1970 na série Vinyl

Há vinte anos, Mick Jagger teve a ideia de um projeto: um filme épico que contaria a história da indústria musical por décadas. Para realizar a proposta, o vocalista recrutou Martin Scorsese e Terence Winter. Com o avanço das conversas, ficou claro que a história era grande demais para um filme. “Ela foi se estendendo”, disse Jagger à Rolling Stone EUA. “À medida que a TV se tornou mais refinada e interessante, decidimos por realizar uma série.”

Ambientada em Nova York no ano de 1973, a série tem como protagonista Richie Finestra, personagem vivido por Bobby Cannavale (Homem-Formiga), que é um viciado em cocaína trabalhando na caótica indústria fonográfica da Nova York no fim da década de 1970.