Filme brasileiro Aquarius, com Sonia Braga, vai disputar a Palma de Ouro em Cannes

Longa tem direção de Kleber Mendonça Filho, de O Som ao Redor

redação Publicado em 14/04/2016, às 12h05 - Atualizado às 12h50

Sonia Braga
Divulgação

O filme brasileiro Aquarius, dirigido por Kleber Mendonça Filho (conhecido pelo sucesso de O Som ao Redor) e protagonizado por Sonia Braga, disputará a Palma de Ouro em Cannes. O longa foi selecionado para a mostra oficial da 69ª edição do festival, que divulgou nesta quinta, 14, a lista dos escolhidos do evento, que acontece entre 11 e 22 de maio. Esse será o retorno, após oito anos (desde Linha de Passe, de Walter Salles), de um filme brasileiro falado em português à mostra competitiva de Cannes. Em 2008, mesmo ano de Linha de Passe, o brasileiro-canadense Ensaio Sobre a Cegueira (Fernando Meirelles) também competiu e, mais tarde, On the Road, de 2012, uma coprodução canadense, francesa e brasileira, chegou a concorrer.

Em Aquarius, Sonia interpreta Clara, uma escritora e crítica de música aposentada. Viúva, além de mãe de três filhos, a personagem é moradora do bairro de Boa Viagem, no Recife, e tem o dom de viajar no tempo.

Além do longa, o curta brasileiro A Moça que Dançou com o Diabo também concorre à Palma, na categoria curta-metragens. Com direção de João Paulo Miranda Maria, o filme é inspirado em uma lenda urbana de São Carlos (SP), que conta que uma garota de família religiosa, na Sexta-feira da Paixão, dança com um forasteiro que, como o nome indica, é o demônio.

Veja, abaixo, a seleção oficial do Festival de Cannes 2016.

Sessão de abertura (fora de competição)

Café Society, de Woody Allen

Mostra Competitiva

Toni Erdmann (Alemanha), de Maren Ade

Julieta (Espanha), de Pedro Almodóvar

American Honey (Reino Unido), de Andrea Arnold

Personal Shopper (França), de Olivier Assayas

La Fille Inconnue (Bélgica), de Jean Pierre Dardenne e Luc Dardenne

Juste la Fin du Monde (Canadá), de Xavier Dolan

Ma Loute (França), de Bruno Dumont

Mal de Pierres (França), de Nicole Garcia

Rester Vertical (França), de Alain Guiraudie

Paterson (Estados Unidos), de Jim Jarmusch

Aquarius (Brasil), de Kleber Mendonça Filho

I, Daniel Blake (Reino Unido), de Ken Loach

Ma'Rosa (Filipinas), de Brillante Mendoza

Bacalaureat (Romênia), de Christian Mungiu

Loving (Estados Unidos), de Jeff Nichols

Agassi (Coreia do Sul), de Chan-Wook Park

The Last Face (Estados Unidos), de Sean Penn

Sieranevada (Romênia), de Cristi Puiu

Elle (Holanda), de Paul Verhoeven

The Neon Demon (Dinamarca), de Nicolas Winding Refn

Mostra Um Certo Olhar (Un Certain Regard)

aroonegi (Irã), de Behmam Behzadi

Apprentice (Singapura), de Boo Junfeng Boo

Voir du Pays (França), de Muriel Coulin e Delphine Coulin

La Danseu Se (França), de Stéphanie Di Giusto

Eshtebak (Egito), de Mohamed Diab

Funchi ni Tatsu (Japão), de Kôji Fukada

Omo Shaksh Sya (Israel), de Maha Haj

M'ever Laharim Vehagvaot (Israel), de Eran Kolirin

After the Storm (Japão), de Hirokazu Kore-eda

Hymyilevä Mies (Finlândia), de Juho Kuosmanen

La Larga Noche de Francisco Sanctis (Argentina), de Francisco Márquez e Andrea Testa

Caini (Romênia), de Bogdan Murica

Pericle il Nero (Itália), de Stefano Mordini

The Transfiguration (Estados Unidos), de Michael O'Shea

Uchenik (Rússia), de Kirill Serebrennikov

Sessões fora de competição

The Nice Guys (Estados Unidos), de Shane Black

Money Monster (Estados Unidos), de Jodie Foster

Gok Sung (Coreia do Sul), de Hong-Jin Na

Disney's the BFG (Estados Unidos), de Steven Spielberg

Sessões da meia-noite

Gimme Danger (Estados Unidos), de Jim Jarmusch

Bu-San-Haeng (Coreia do Sul), de Sang-Ho Yeon

Sessões especiais

L'Ultima Spiaggia (Itália/Grécia), de Davide Del Degan e Thanos Anastopoulos

Hissein Habré, Une tragédie tchadienne (Chade), de Mahamat-Saleh Haroun

Exil (Camboja), de Rithy Panh

La Mort de Louis XIV (Espanha), de Albert Serra

Le Cancre (França), de Paul Vecchiali

Competição de curtas-metragens

La Laine sur le Dos (Tunísia/França), de Lotfi Achour

Dreamlands (Reino Unido), de Sara Dunlop

Timecode (Espanha), de Juanjo Gimenez

Imago (Filipinas), de Raymund Gutierrez

Madre (Colômbia/Suécia), de Simón Mesa Soto

A Moça que Dançou com o Diabo (Brasil), de João Paulo Miranda

Après Suzanne (França), de Félix Moati

4:15 P.M. Sparsitul Lumii (Romênia), de Catalin Rotaru e Gabi Virginia Sarga

Il Silenzo (Itália), de Farnoosh Samadi e Ali Asgari

Fight on a Swedish Beach (Suécia), de Simon Vahlne