Filme do Coringa terá tom político, mas será de 'doer o coração'

O longa deve fugir do senso comum das adaptações de quadrinhos

Redação Publicado em 09/01/2019, às 12h34

None
Foto: Reprodução

Rumores sobre o filme Coringa, de Todd Phillips, foram divulgados pelo Revenge Of The Fans, explicando o tom a ser seguido pela trama.

Segundo o site, Coringa será diferente do que se espera de um filme baseado em quadrinhos e mergulhará no estudo psicológico do personagem.

Por meio de fontes internas, o portal divulgou que o filme será “de partir corações”, “de dar pena” e “trágico”.

A trama terá momentos de discussão de ideologias, pois “há uma inclinação política, com alguns comentários que se referem a Donald Trump. Algo no estilo V de Vingança”.

A sinopse oficial já foi anunciada: “Drama. Coringa é centrado no icônico arqui-inimigo e é uma história solo original, nunca vista antes nas telonas. A exploração de Arthur Fleck (Joaquin Phoenix), um homem negligenciado pela sociedade, não apenas ganhará um estudo de personagem arrojado, como também um amplo conto preventivo”.

O roteiro foi escrito por Todd Phillips em parceria com Scott Silver. A produtora Emma Tillinger Koskoff, colaboradora de Martin Scorsese, também trabalha no longa.

O elenco conta com Joaquin Phoenix como protagonista, Zazie Beetz e Robert De Niro. Dante Pereira-Olson, de Happy!, interpretará o jovem Bruce Wayne, e Douglas Hodge será Alfred Pennyworth.

Com estreia marcada para 4 de outubro de 2019, o filme pode lançar um novo selo da DC, que pode ser o DC Dark ou DC Black.