Filme sobre a vida de Janis Joplin é ameaçado por processo

Obra teria Amy Adams como a cantora e direção de Jean-Marc Vallee (Clube de Compras Dallas)

Redação Publicado em 19/03/2015, às 10h45 - Atualizado às 10h51

Janis Joplin
AP

Get It While You Can, o filme biográfico sobre Janis Joplin, cujo projeto vem sendo desenvolvido há anos e teria a atriz Amy Adams ( O Homem de Aço, Ela) no papel da roqueira, pode ser interrompido por conta de um processo da justiça. A notícia foi publicada nesta quarta-feira, 18, no The Hollywood Reporter.

Relembre grandes momentos do Woodstock, que completa 45 anos e teve Janis Joplin como grande atração.

A LKL Productions e a companhia de produção Silver Reel entraram com ação contra o produtor e roteirista Ron Terry, duas firmas ligadas a ele e uma empresa que financia o longa-metragem, a Chesterton Capital, alegando que eles quebraram uma cláusula de contrato.

Edição 49 (Arquivo RS) – O Adeus a Janis Joplin.

Eles afirmam ter pagado, em agosto de 2014, US$ 117 mil pelos direitos exclusivos do script de Get It While You Can, escrito por Terry junto com a esposa dele, Teresa Kounin-Terry.

Pelo contrato, as companhias teriam direito a explorar a história, desde que restituíssem US$ 1,7 milhão emprestados pela Chesterton Capital, o que elas teriam tentado fazer, sendo barrados por uma série de impedimentos impostos pela exigência de um pagamento muito acima do esperado. Os termos do empréstimo feito a Terry teriam sido extremamente abusivos e ele os teria aceitado por estar em dificuldade financeira e física.

O direito de exclusividade do roteiro pela LKL Productions e da Silver Reel se esgota no final deste mês e ambas exigem que esse prazo seja prorrogado.

O brasileiro Fernando Meirelles, de Cidade de Deus, chegou a ser cotado para dirigir Get It While You Can e, recentemente, Jean-Marc Vallee (Clube de Compras Dallas) foi citado como o nome mais forte para assumir o trabalho.

Este não é o primeiro projeto de filme sobre a vida de Janis Joplin. As atrizes Nina Arianda ( Meia-Noite em Paris) e Renée Zellweger (O Diário de Bridget Jones) estiveram entre as possíveis intérpretes de duas ideias diferentes para a obra da cantora nos últimos anos. Nenhuma das ideias seguiu adiante.

Janis tornou-se inspiração para milhares de mulheres interessadas em soltar a voz no rock 'n' roll, perpetuando seu grito rasgado e intenso, tornando-se uma das maiores figuras femininas do gênero musical até hoje. Ela morreu aos 27 anos, em outubro de 1970.