Karen Gillan, de Doctor Who: “Eu me transformei em uma nerd completa”

A musa ruiva irá deixar a série britânica para se aventurar por Hollywood

Brian Hiatt Publicado em 16/09/2012, às 13h22

Karen Gillan
AP

Difícil encontrar criatura sensata que recusaria compartilhar uma TARDIS com Karen Gillan – mesmo se eles não souberem o que é uma dessas. A jovial escocesa de cabelos ruivos e 24 anos é a nova estrela da extremamente viciante ficção científica Doctor Who - que conta a história do Doutor, um alien imortal metamorfo que viaja pelo tempo e o espaço através da TARDIS (uma máquina do tempo que é maior por dentro do que por fora). Mas porque ele sempre leva a linda terráquea para uma volta? “Bom, por que não?”, diz Karen, intérprete da pouquíssimo vestida Amy Pond, anormalmente pouquíssimo vestida companheira do Doutor.

Doctor Who existe desde 1963, mas a sua mais recente versão é o melhor programa de ficção científica do planeta, graças ao jovem e bonito elenco (o atual Doutor é interpretado pelo galã de cabelo despenteado Matt Smith, de 29 anos) e o gênio louco Steven Moffat, produtor executivo: é o tipo do programa no qual uma sinistra rachadura na parede do quarto de uma garota pode significar uma fratura mortal na fábrica do tempo e espaço.

Com a BBC norte-americana investindo pesado no programa nos Estados Unidos, ele finalmente está pegando por lá também. Quando Karen apareceu na Comic-Con de San Diego este ano, o lugar praticamente entrou em combustão. “Eram tantos gritos e gente chorando”, ela lembra. “Eu senti que realmente entrei neste mundo do poder nerd. Costumava assistir Arquivo X e Jornada nas Estrelas, então sempre tive potencial, mas não era completamente geek até participar desse programa. E agora eu me tornei uma nerd completa.” Ela também percebeu que alguns dos participantes da ala masculina “não me olharam diretamente nos olhos, o que foi engraçado”.

Como Amy, Karen enfrentou alinígenas ferozes e Adolf Hitler, interpretado por uma versão dela de 65 anos, e assistiu o universo se reiniciar pelo menos duas vezes. “É diferente de todo o outro trabalho de atriz”, afirma. Mas agora ela está deixando a série no meio da atual temporada. “Eu não gostaria de ficar além do limite”, acredita, “ou desapontar de alguma forma. Gostaria de sair com um estrondo, então eu pensei que agora é a hora para fazer isso. Tive esse instinto.”

Agora Karen se direciona para Hollywood, começando com um filme de terror que será filmado no Alabama: “Eu só queria comer alguns hambúrgueres ali”, brinca. Mas sua falta já é sentida no mundo do Doutor. “É um sentimento bastante estranho, porque nos últimos três anos da minha vida, tipo, praticamente todos os dias, eu estava fugindo de monstros. Não fazer mais isso é um pouco estranho. Eu fico meio assim: ‘O que? Eu preciso fazer cenas em que as pessoas simplesmente estão conversando numa sala? O que é isso? Onde está o alienígena?’”