Michael Jackson escreveu trilha de Sonic 3, diz compositor

Rumores sobre participação do astro no game são confirmados por Brad Buxer 15 anos depois

Da redação Publicado em 07/12/2009, às 08h35

Um dos vários boatos recorrentes sobre Michael Jackson foi confirmado: a colaboração do astro com a trilha sonora de Sonic 3, o game clássico do ouriço azul criado pela Sega no início dos anos 90.

O jogo foi lançado em fevereiro de 1994, mas só agora, mais de 15 anos depois, o compositor Brad Buxer defendeu publicamente que Jackson teria trabalhado secretamente no jogo. O motivo para não assumir o feito, contou Buxer à revista francesa Black & White (matéria reproduzida pelo fórum do VGMdb.net, site voltado a games), tem a ver com o resultado musical pífio para os padrões do cantor.

"Michael me ligou naquela época para ajudá-lo neste projeto, e foi isso que fiz", disse o compositor. A birra de Jackson com o trabalho ocorreu porque "os consoles de game não permitiam boa reprodução de som, e Michael achou isso frustrante. Ele não queria ser associado com um produto que desvalorizasse sua música... Se ele não está creditado como compositor, é porque ele não ficou feliz com o som que saiu do console."

Entre os aficionados por videogame, o rumor - bastante alimentado, por sinal, por Roger Hector, ex-executivo da Sega - é antigo. Ele já disse, à revista especializada GamesTM, que o rei do pop "era um grande fã" de Sonic. Mas a versão que dá para o desligamento de Jackson diverge daquela fornecida por Buxer.

"Ele veio e encontrou com o time para discutir design, história e sentimento do jogo. Então, foi embora e gravou uma trilha inteira, que cobriu todos os mundos. Foi fantástico... Tínhamos tudo pronto e integrado ao game quando surgiram as primeiras histórias acusando ele de molestar crianças, e a Sega teve que recuar dessa colaboração."

A partir daí, alegou Hector, Howard Drossin assumiu como único compositor oficial de Sonic 3. Só que a história nunca foi respaldada pela Sega. Em 2008, inclusive, o ex-executivo da empresa se desmentiu, sinalizando que o assunto deveria permanecer confidencial.

Fato é que aparecem nos créditos do jogo vários associados de Jackson, como Buxer, Geoff Grace e o produtor Cirocco. Uma das músicas do game teve alguns acordes usados como base em "Stranger in Moscow", do álbum HIStory, segundo Buxer. Ouça abaixo: