Flashback: lembre como foi o último show do Kiss com a formação original

Apresentação de 2000 na Carolina do Sul, nos Estados Unidos, marcou a última vez que Gene Simmons, Paul Stanley, Ace Frehley e Peter Kiss tocaram juntos

ANDY GREENE Publicado em 13/02/2016, às 10h45

Paul Stanley,Gene Simmons e Ace Frehley em show da turnê de despedida da formação original do Kiss, em 25 de maio de 2000, no Palace of Auburn Hills
Paul Warner/AP

A turnê de despedida do Kiss de 2000 estava ficando mais branda quando o baterista Peter Criss recebeu uma notícia que chocou absolutamente o mundo: o guitarrista Ace Frehley estava recebendo US$ 50 mil por show – mais de US$ 10 mil mais que Criss. “Foi a coisa mais decepcionante da minha vida profissional”, escreveu ele na autobiografia Makeup To Breakup - Minha Vida Dentro e Fora do Kiss. “Fiquei tão magoado que pensei que teria um ataque cardíaco.”

Galeria: as línguas mais famosas do rock and roll.

Ainda faltavam sete shows naquela perna da turnê, mas Criss estava se preparando para fazer a mala e ir para casa. Advogados começaram a negociar um novo acordo que o fizesse continuar na excursão. Para mostrar seu desgosto com a situação, Criss começou a subir ao palco com uma lágrima pintada no rosto.

“Na prisão, uma lágrima significa que você é duro, porque você matou alguém”, escreveu o baterista. “Mas, para mim, aquilo significou que eles tinham me fodido completamente. Eu sabia que nossos fãs fanáticos iriam notar a alteração considerável na maquiagem, especialmente quando está sendo exibida nos telões.”

Relembre: Paul Stanley aquém da capacidade comandou o Kiss no Monsters of Rock 2015.

A turnê quase terminou em 7 de outubro de 2000, com um show no North Charleston Coliseum, na Carolina do Sul (Estados Unidos). O setlist chegou ao fim com “Rock and Roll All Nite”, depois da qual Paul Stanley começou a quebrar a guitarra. O suporte da bateria de Criss ainda estava suspenso no ar quando ele respondeu chutando todo o kit de tambores no chão.

“Todo mundo se levantou e ovacionou aquilo, e Paul pensou que os aplausos eram para ele, até que ele se virou e viu um grande tom descendo até a direção dele”, escreveu o baterista, falando de um dos tambores do kit. “Então ele pegou a guitarra, jogou no chão do palco, e saiu andando.”

Veja Dez músicas do Kiss que só os verdadeiros fãs conhecem

Quando a turnê chegou ao fim no mês de março seguinte, após uma excursão na Ásia e na Austrália, Eric Singer estava cuidando das baquetas, usando a maquiagem característica de gato de Criss. A última apresentação foi em 13 de abril de 2001, no Carrara Stadium, em Gold Coast, Austrália. Ela marcou a última vez em que Ace Frehley tocou com o Kiss.

Quando a banda retornou à Austrália em 2003, os promoters insistiram que três dos quatro integrantes originais da banda subissem ao palco. Frehley não iria voltar àquela altura, então o Kiss relutantemente convidou Criss para se juntar ao grupo na apresentação. Assim que aqueles shows acabaram, o baterista deixou a banda de vez.

Gene Simmons opina sobre músicas de Lamb of God, Patti Smith e Bee Gees, entre outros.

Isso significa que a última vez que os quarto integrantes originais (Gene Simmons, além de Stanley, Criss e Frehley) tocaram juntos foi no show em North Charleston, em 2000. Infelizmente, isto foi antes da era das câmeras nos celulares, então não há registro público em vídeo da apresentação. Havia, entretanto, um gravador na plateia – e é possível ouvir o show inteiro abaixo.

É difícil imaginar qualquer tipo de reunião do Kiss hoje em dia, especialmente depois do fiasco deles no Hall da Fama do Rock and Roll em 2014. Mas justamente nesta semana, Ace Frehley anunciou um disco solo, Origins Vol. 1., no qual Paul Stanley toca em uma das faixas.

Acredite se quiser: dez grandes artistas que nunca chegaram ao topo da parada nos EUA.

Peter Criss não aparece – mas pelo menos eles estão conversando um com outro depois do episódio da revelação do salário na turnê de 2000. A maioria das pessoas ficaria bem feliz em receber US$ 40 mil por um show de duas horas, no fim das coisas – pelo menos até eles descobrirem que o cara do lado está recebendo US$ 50 mil.

Ouça o último show da formação original do Kiss abaixo.