Fleetwood Mac não tocará mais com Lindsey Buckingham: ‘Temos muito drama’

"Não estava funcionando e nos separamos", explicou Mick Fleetwood

Redação Publicado em 29/01/2020, às 14h52

None
Mick Fleetwood, Christine McVie, Stevie Nicks, Lindsey Buckingham e John McVie do Fleetwood Mac em 2018 (Foto: Greg Allen/AP Images)

O Fleetwood Mac reuniu a clássica formação: Mick Fleetwood, John McVie, Christine McVie, Stevie Nicks e Lindsey Buckingham, em 1997, e após 22 anos de muito sucesso, o quinto foi reformulado mais uma vez. 

Em abril de 2018, Buckingham foi demitido após uma suposta briga com Stevie Nicks, que levou o músico a entrar com uma ação contra a banda por uma suposta quebra de dever fiduciário e de contrato oral. O grupo contestou as acusações, mas o processo foi resolvido posteriormente.

+++LEIA MAIS: Traições e US$ 1 milhão em drogas: os 50 anos do Fleetwood Mac

Ambas as partes compartilharam os diferentes lados da história sobre a saída de Buckingham. E, em uma nova entrevista, MickFleetwood revelou que nunca haverá outra reunião com o ex-vocalista e guitarrista. 

"O Fleetwood Mac é uma criatura estranha. Estamos muito, muito comprometidos com Neil [Finn] e Mike [Campbell], e isso passou há algum tempo, quando Lindsey saiu", Fleetwood contou à Rolling Stone

Ele continuou: "E nem é algo que a gente converse a respeito, então tenho que dizer que não. Não há dúvidas de que é um grande drama para o Fleetwood Mac. Seu legado está vivo e anda bem, como deveria ser. Uma enorme parte que nunca será removida e também nunca será subestimada por nenhum de nós. Neil e Mike têm um respeito enorme com Lindsey. Não havia segredo na situação. Não estávamos felizes. Não estava funcionando e nos separamos. E realmente isso é tudo a respeito", finalizou. Fleetwood também explicou que não mantém contato com Buckingham.

+++LEIA MAIS: 5 vezes que Neil Peart e a banda Rush impactaram a cultura pop [LISTA]

Christine McVie disse à NME em uma entrevista após a saída de Buckingham que esse foi "o único caminho" que a banda poderia seguir para se manter unida: "Havia muita diferença entre certos integrantes da banda naquele momento. Não havia como isso acontecer em cinco partes, um grupo com Lindsey na banda. Então, foi apenas terminar completamente a banda ou tirar o melhor proveito dela [tirando Lindsey]."


+++ MELHORES DISCOS BRASILEIROS DE 2019 (PARTE 2), SEGUNDO A ROLLING STONE BRASIL