Fogueiras e nabos: o Dia das Bruxas da Idade Média era muito diferente do Halloween celebrado atualmente

No século V a.C., a data era comemorada com diferentes tradições e símbolos

Camilla Millan I @camillamillan Publicado em 29/10/2020, às 20h45

None
Halloween (Foto: Handout/Getty Images for The Old Bury)

No próximo sábado, 31 de outubro, comemora-se o Dia das Bruxas - e certamente algumas crianças mascaradas farão a famosa pergunta “Doces Ou Travessuras?”. Atualmente, o Halloween é uma época de fantasias, muitos doces e festas, mas nem sempre foi assim.

Passaram-se muitos anos - de fato, séculos - até que o Halloween fosse amplamente comemorado com uma época de diversões e brincadeiras. No início, a festa era bem diferente. 

+++LEIA MAIS: 7 clássicos do terror para assistir no Halloween [LISTA]

De acordo com estudos e dados históricos, o Halloween é uma influência de culturas, tanto pagãs quanto cristãs. Segundo o site História do Mundo, a festa teria origem principalmente do festival Samhaim, realizado na Idade Média por volta do século V a.C. - e ela celebrava a passagem de ano e a chegada do inverno na Europa.

Com três dias de comemorações, começando em 31 de outubro, a festa representava para os celtas uma aproximação com o mundo no qual os mortos vivem - isso porque a estação do ano tinha dias mais escuros. Naquela época, algumas das tradições do atual Halloween já eram praticadas, mesmo que de formas diferentes. 

+++LEIA MAIS: As 6 bruxas mais icônicas de todos os tempos dos filmes que amamos [LISTA]


Diferentes tradições e Igreja Católica

Antigamente, usavam nabos ocos para afastar os espíritos - e a tradição se modificou para as abóboras com rostos desenhados. Além disso, naquela época fantasias já eram utilizadas para tentar enganar os espíritos, já que os celtas acreditavam que eles poderiam voltar para amaldiçoá-los.

Fogueiras também eram acesas para afastar espíritos, e isso atraía morcegos - símbolo que permanece até hoje. De axordo com o site InfoEscola, a tradição de bater de porta em porta pedindo algum tipo de comida surgiu ainda na Idade Média, quando os celtas pediam por contribuições para que a festa fosse realizada.

+++LEIA MAIS: 8 séries de terror com uma temporada só para assistir na Netflix [LISTA]

No entanto, com a ascensão da Igreja Católica, a festa passou a ser proibida e chamada de Dia das Bruxas - e os que a praticassem eram perseguidos e condenados à fogueira. Por influência da perseguição Cristã, a figura da bruxa- assim como da vassoura e outros objetos ligados a ela - também passou a fazer parte da tradição.

Para cristianizar a época do ano, a Igreja Católica instituiu outras comemorações em 1º e 2 de novembro, sendo Dia de Todos os Santos e Dia de Finados, respectivamente. Por isso, o 31 de outubro passou a ser chamado de “Véspera de Todos os Santos”, ou “All Hallow’s Eve”, em inglês. Com o tempo, a nome foi modificado para Halloween.

+++LEIA MAIS: Caça às bruxas: perseguições, cinema de horror e racismo religioso [ESPECIAL]

No Século XIX, os irlandeses migraram para os Estados Unidos, levando para o país a celebração do Halloween. Com o passar dos anos, a festa ficou muito famosa no país - e hoje é considerada uma data muito importante.

++ SIGA NOSSO SPOTIFY - conheça as melhores seleções musicais e novidades mais quentes

+++ BK' | MELHORES DE TODOS OS TEMPOS EM 1 MINUTO | ROLLING STONE BRASIL