“Foi uma brincadeira”, dizem editores que acusaram Tame Impala de plagiar músico argentino

Autores da postagem confessam que “nunca pensaram que a notícia teria esse impacto”

Rolling Stone EUA Publicado em 20/08/2014, às 17h33 - Atualizado às 18h12

Tame Impala
Zach Cordner/AP

Os autores da notícia acusando o Tame Impala de plagiar a estrela pop argentina Pablo Ruiz (veja aqui) – que virou um viral – dizem, agora, que a história foi escrita como uma brincadeira e não deve ser levada a sério.

Lembre como foi a última passagem do Tame Impala pelo Brasil, em 2013.

O site de música chileno La Rata publicou um artigo em que afirmava que uma das músicas mais conhecidas do grupo australiano, “Feels Like We Only Go Backwards” foi “roubada” da faixa “Océano”, lançado por Pablito em 1989.

Um vídeo que acompanhava a reportagem coloca lado a lado as duas canções, revelando a semelhança entre as levadas das faixas – sem, entretanto, deixar claro o plágio – fez com que a notícia se espalhasse rapidamente pela internet.

Edição 83 - Líder do Tame Impala fala de suas músicas favoritas, do Air aos reis do krautrock, Can.

“Foi uma brincadeira”, confessam os editores do site, Raúl Álvarez e Patricio Pérez, à Rolling Stone EUA. “Estávamos em uma festa e tivemos a ideia. Curiosamente, [o vídeo] se tornou um viral. Nunca achamos que teríamos esse impacto e estamos muito surpresos com isso.”

Quando a reportagem da Rolling Stone EUA entrou em contato com o Tame Impala, o frontman da banda, Kevin Parker, respondeu: “Isso é uma piada, não é?”.

Sim, contudo, toda a história pode trazer consequências reais para o grupo. Pablo Ruiz deu uma entrevista à rádio ESPN da Argentina, depois que a postagem foi publicada, dizendo: “Obviamente há plágio. Pode ter sido feito de propósito ou não, mas existem sete compassos que são idênticos aos da minha música”.

Resenha: em Lonerism, Tame Impala se aprofunda no rock psicodélico, com mais efeitos e ruídos.

Ele ainda acrescentou que consultaria alguns advogados antes de tomar alguma atitude formal sobre o caso. Sobre as declarações do argentino, Álvarez e Pérez disseram: “Ele pensou que nossa ‘apuração’ seria o suficiente para provar as similaridades entre ambas as músicas.”

Ao serem questionados sobre um possível sentimento de culpa se o Tame Impala fosse forçado a se defender no tribunal, os editores do site recuaram: “Claro que achamos engraçado, mas esperamos que não isso não aconteça. Na verdade, adoramos eles”.

Veja mais informações sobre o Popload Festival, que tem o Tame Impala como atração.

A banda australiana anunciou, recentemente, uma pequena turnê durante o mês de novembro, que irá incluir a América do Sul (com uma passagem pelo Brasil, no Popload Festival). Ruiz disse à rádio ESPN que estaria interessado em tocar com o grupo quando eles se apresentarem no festival Music Wins, em Buenos Aires, no dia 24 de novembro.

Veja abaixo o vídeo que gerou a polêmica.