Foo Fighters: baterista compara disco do U2 a uma “flatulência”

“Tiveram que criar um aplicativo para apagá-lo, isso é péssimo”, disse Taylor Hawkins

Redação Publicado em 10/11/2014, às 19h12 - Atualizado às 20h47

O baterista do Foo Fighters, Taylor Hawkins

Ver Galeria
(10 imagens)

Nesta segunda-feira, 10, o novo disco do Foo Fighters, Sonic Highways, chegou às lojas em formato físico e digital. Em entrevista ao site The Music, entretanto, o baterista Taylor Hawkins comentou sobre outro lançamento: o do álbum Songs of Innocence, do U2, distribuído de maneira gratuita a todos os usuários do iTunes.

Galeria: os dez shows mais aguardados de 2015.

Hawkins afirmou: “Acho que eles devem ter pensado que foi uma grande ideia. ‘É o seguinte: todo mundo que tem iPhone ganha o disco. E ganha de graça!’ E provavelmente pensaram: ‘Nossa, isso é bem legal!’, mas eles não levaram em consideram o sentimento de Big Brother que meio que vem junto, tipo: ‘Você tem o novo álbum do U2’. Você não conseguia se livrar dele, e tiveram que criar um aplicativo para apagá-lo, isso é péssimo.”

Acompanhante de luxo: as mais emblemáticas parcerias de Dave Grohl.

O baterista ainda seguiu questionando: “O que aconteceu com o U2, cara? Não acho que as pessoas sejam tão aficionadas neles”. Por fim, Hawkins seguiu fazendo referências ao Grande Irmão (Big Brother), do clássico livro 1984, do escritor inglês George Orwell. “Não sei se tem alguma legal nesse novo álbum”. “Escutei ele uma vez, mas estava tão amarrado a essa coisa Owerlliana, extremamente 1984, que soou como uma ‘flatulência’ de qualquer forma que você ouvisse”.

Veja as nove capas de Sonic Highways.

Contudo, o Foo Fighters não foi apenas críticas no noticiário. O vocalista e frontman Dave Grohl elogiou o duo britânico Royal Blood, que concorreu ao prêmio Mercury Prize deste ano. Entrevistado para a revista NME, ele afirmou: “Eu vi alguns vídeos deles, e foi muito animador ver uma banda pesada, com riffs, com músicas, conseguindo tocar realmente bem, e a plateia estava genuinamente gostando de assistir à apresentação deles”.

Ouça “What Did I Do? / God as My Witness”, do novo disco do Foo Fighters.

“Então, alguém me diz que o disco chegou ao topo das paradas. E para um cara com uma guitarra, ver outra pessoa tocando guitarra e tendo um álbum no topo das paradas, é muito encorajador. Não que eu ache que rock and roll é o único gênero musical, mas hoje em dia – nessa época – é bom vê-lo dar as caras de vez em quando. E é um bom disco, fico animado em relação em isso”, concluiu Grohl.

Tracklist de Sonic Highways, com as participações especiais:

1 - "Something from Nothing" (com Rick Nielsen na guitarra)

2 - "The Feast and the Famine"

3 - "Congregation" (com Zac Brown na guitarra e no backing vocal)

4 - "What Did I Do? / God As My Witness" (com Gary Clark, Jr. na guitarra)

5 - "Outside" (com Joe Walsh na guitarra)

6 - "In the Clear" (com a Preservation Hall Jazz Band)

7 - "Subterranean" (com Ben Gibbard na guitarra e voz)

8 - "I Am a River" (com Joan Jett na guitarra)