Freddie Mercury era um ótimo guitarrista e compôs clássico do Queen, conta Brian May

O frontman trocou a guitarra pelo piano, e depois apostou em um microfone e nada mais

Redação Publicado em 15/06/2019, às 14h00

None
Freddie Mercury, ex-frontman do Queen (Foto: Ap)

Brian May, guitarrista do Queen, conversou com o GW nesta quinta, 13, e revelou que Freddie Mercury, o frontman da banda, era um ótimo guitarrista além de exímio cantor. “Ele era muito bom na guitarra, bem inortodoxo - tocava diferente”, relembrou.

May também revelou que Mercury compôs alguns riffs e faixas do Queen. “Ele escreveu a parte da guitarra de ‘Ogre Battle’ [de Queen II, 1974]. Eu constumava tocar [guitarra] em up e downstroke, mas Freddie era só downstroke. Imagina o quão rápido sua mão mexia! Ele tinha um ritmo frenético na guitarra que combinava bem com aquela música. Ele criou o ritmo de ‘Crazy Little Thing Called Love.’ Eu queria soar tão bem quanto Freddie soa naquela música, ele era ótimo.”

Depois de alguns anos no Queen, Freddie começou a focar na “pose” de vocalista - sem instrumentos, só o microfone e a energia no palco. “Ele deixou a guitarra e se concentrou mais no piano”, relembrou May. “Depois, ele também deixou o piano. Ele queria ser só um músico que corre por aí com a liberdade de ser frontman.”

O músico também comentou como ele e seus colegas do Queen - especialmente Freddie - ajudaram a formar a imagem que várias pessoas têm hoje de uma postura de banda de rock - movimentos e gracejos. “Não sei da onde veio. Tivemos nossas influências, mas não éramos coreografados. Fazíamos instintivamente, mas tínhamos consciência da energia que pulsava no palco.”

+++ MINHA PLAYLIST: Rael está "envolvidão" por Bob Marley e Caetano Veloso