Pulse

Freddie Mercury ficou chocado ao descobrir que Michael Jackson dormia no chão

Peter 'Phoebe' Freestone, que trabalhou para o vocalista do Queen de 1979 até o final da vida do astro, em 1991, revelou detalhes sobre a relação dos dois astros

Redação Publicado em 24/10/2019, às 08h43

None
Freddie Mercury e Michael Jackson (Foto: AP)

Freddie Mercury e Michael Jackson formaram uma das duplas mais icônicas dos anos 1980. A amizade dos dois cantores resultou em algumas parcerias e diversas histórias excepcionais, as quais o assistente pessoal do vocalista do Queen, Peter 'Phoebe' Freestone, presenciou e revelou em uma entrevista ao Metro.

O assistente relembra que certa vez Mercury foi até a mansão de Jackson para uma gravação e ficou chocado ao descobrir que o amigo tinha o hábito de dormir em um colchão no meio da mansão dele.

+++ Leia Mais: Freddie Mercury estava 'em paz consigo mesmo' nos seus últimos dias, revela assistente

"Isso foi em 1983. Freddie e Michael colaboraram em três faixas diferentes naquela época [...] Freddie só não conseguiu manter a boca fechada, porque bem no meio do chão, tinha uma grande colchão como uma cama."

Freestone continua: "Freddie disse: 'Você tem dinheiro, por que não compra uma cama?' E Michael apenas respondeu: 'Eu me sinto muito melhor quando estou perto da Terra'. E, então, Freddie disse: 'Bom, o quão perto do chão você fica por não ter uma cama? Nós estamos no andar de cima'", contou o assistente.

+++ Leia Mais: Por que acabou a amizade entre Michael Jackson e Freddie Mercury?

Ele também falou sobre a relação com a estrela do pop e a forma como era recebido da mesma forma que o vocalista do Queen.

"Michael não me tratou de um jeito diferente de Freddie. Era apenas o jeito que as pessoas eram [...] Michael e eu jogamos video games por meia hora enquanto Freddie estava lá fora, fumando", disse Freestone.

A colaboração dos dois cantores resultou nas músicas ''There Must Be More to Life Than This", que está no primeiro álbum solo de Mercury; "Victory", presente no álbum do Jackson 5 de mesmo nome; e "State of Shock", que por causa da agenda cheia de Mercury, foi gravada com Mick Jagger.

+++ Leia Mais: Michael Jackson chorou quando Marlon Brando o questionou sobre abusos sexuais

O assistente, que trabalhou para Mercury de 1979 até o final da vida do astro, em 1991, descreveu a sensação de conviver com grandes astros da músicas e participar dos momentos de criação deles.

"Cada um deles estava dando tudo para criar algo e estar presente nesse tipo de coisa é incrível", ele diz. "O mesmo aconteceu com David Bowie e 'Under Pressure' para o Queen [...] "Estar presente quando você tem… É quase como eletricidade".