Com indie dançante, Friendly Fires faz o Lollapalooza requebrar

Groove do baixo e carisma do vocalista Ed Macfarlane foram o destaque da tarde deste domingo, 8, no Palco Butantã

Bruno Raphael Publicado em 08/04/2012, às 20h40 - Atualizado às 20h44

Friendly Fires no Lollapalooza

Ver Galeria
(4 imagens)

Ao contrário de boa parte dos britânicos, o Friendly Fires passa longe de usar a frieza como charme. Ficam a pontualidade e a desinibição de uma banda que soube animar seu público na tarde deste domingo, 8, no Lollapalooza Brasil.

Ed Macfarlane, o vocalista do grupo, dispensou maiores apresentações e chegou requebrando e balançando o cabelo intensamente em "Lovesick", canção com uma linha de baixo que colocou a plateia para dançar em um calor escaldante no Jockey Club. Com direito a até uma seção de metais, o grupo foi muito aplaudido logo ao fim da primeira canção.

Apesar do público ter diminuído no Palco Butantã após a apresentação sem restrições do Gogol Bordello, o Friendly Fires prosseguiu com seus hits indies como "Jump in the Pool" e "True Love", esta última com Macfarlane descendo do palco e cantando junto com o público.

Deve-se dizer que, assim como outras bandas do momento, o Friendly Fires abusa dos refrões pegajosos que muitas vezes tem uma palavra ou duas, junto a uma melodia vocal de fácil assimilação. Pode-se interpretar isso como um demérito ou não, o fato é que parte do público ali, mesmo sem conhecer o grupo, se contagiou com as canções.

Assim como em outros shows do Palco Butantã, o artista foi prejudicado pelo som emanado do Palco Perry, e vice-versa. O momento mais empolgante - e de volume mais alto também - foi com a saideira "Kiss of Life", que foi encerrada sob o prenúncio de céus nublados no Lollapalooza Brasil.