Gal Gadot é criticada após comentar sobre conflito entre Israel e Palestina; entenda

Anteriormente, atriz atraiu críticas por ter servido o exército de Israel

Redação Publicado em 14/05/2021, às 09h54

None
Gal Gadot (Foto: Getty Images / Christopher Polk / Equipe)

Durante conflito entre Israel e Palestina, Gal Gadot usou as redes sociais para pedir a união dos dois países e foi criticada por ser "ferramenta de propaganda para militares israelenses." Na última quinta, 13, o número de palestinos mortos nos bombardeios israelenses subiu para 83, segundo o ministério da Saúde da Faixa de Gaza. A informação é do G1.

"Meu coração chora. Meu país está em guerra. Temo por minha família, meus amigos. Temo por meu povo. Isso é um ciclo vicioso de muito tempo. Israel merece viver como uma nação livre e segura," escreveu a atriz. "Nossos vizinhos merecem o mesmo. Rezo pelas vítimas e familiares, oro pelo fim dessa hostilidade inimaginável. Oro para que nossos líderes encontrem uma solução para podermos viver lado a lado em paz. Oro por dias melhores."

+++LEIA MAIS: Joss Whedon ameaçou carreira de Gal Gadot durante filmagens de Liga da Justiça; entenda

Nascida em Petah Tikva, Israel, Gadot também foi criticada por prestar serviço militar para Israel. No país, homens e mulheres são obrigados a se alistarem. Com a publicação, alguns internautas afirmaram sobre a atriz apoiar "genocídio em massa."

"A declaração de Gal Gadot é muito pior do que aquele vídeo imaginário do ano passado. 'Gratuito e seguro.' O mesmo estado responsável por militar, roubo de terras e limpeza étnica contra o povo da Palestina," respondeu o ativista Aaron Vallely no Twitter.

+++LEIA MAIS: 4 curiosidades sobre Gal Gadot: de modelo a carreira militar [LISTA]

Outra internauta escreveu: "E as pessoas realmente disseram como exagerávamos quando pedimos boicote a Gal Gadot, quem atua como uma ferramenta de propaganda para o governo e para as forças de ocupação nas quais serviu."


+++ MV BILL: 'A GENTE TEM A PIOR POLÍTICA DE GOVERNO PARA O PIOR MOMENTO' | ENTREVISTA | ROLLING STONE BRASIL