Pulse

Game of Thrones: 6 detalhes da Batalha de Winterfell que passaram despercebidos

Uma das batalhas decisivas da série da HBO e o terceiro episódio tem diversas referências a história

Redação Publicado em 15/11/2019, às 18h59

None
Rei da Noite (foto: Reprodução/ HBO)

A Batalha de Winterfell, o terceiro episódio da oitava temporada de Game of Thrones, foi uma das cenas mais controversas e criticadas de toda a série.

Seja pelas cenas de ação escuras demais para entender o que acontecia, ou pelo desfecho considerado inusitado do conflito com o Rei da Noite, mas de fato, haviam diversos pontos a serem criticados pelo fãs.

+++LEIA MAIS: House of the Dragon: tudo que sabemos até agora sobre a série da família Targaryen de Game of Thrones

Porém, existem alguns detalhes interessantes e referências a trama da série da HBO que não tiveram o devido reconhecimento e até passaram batidopara muitos espectadores. Listamos alguns deles abaixo:

A Longa Noite

O próprio título do episódio faz alusão a um fato histórico de Westeros. A Longa Noite foi a primeira vez que os Caminhantes Brancos invadiram o continente, milênios atrás, e transformaram as terras em um eterno inverno, até serem contra-atacados pelos heróis da época e aprisionados nas terras selvagens.


Três gêneros, um episódio

Para contar a história, este capítulo de Game of Thrones utilizou três formatos diferentes para dar o tom da narrativa. No início do episódio ele parece um filme de guerra, depois torna-se uma sequência de terror no segundo terço e o final é recheado de cenas de ação.

+++LEIA MAIS: O Rei, novo filme da Netflix, tem cena idêntica a Game of Thrones, mas diretor nega cópia: "Foi um acidente"


A espada de Ned Stark volta para defender o lar

Ned Stark, patriarca da casa dos lobos e portador da grande espada de aço valiriano Gelo, teve a arma derretida após ser morto. O metal acabou virando duas outras espadas que ficaram em posse dos Lannister, até que Jaime deu uma delas para Brienne e empunhou a outra durante a batalha.


Beric Dondarrion se sacrifica por uma Stark

O homem que morreu e ressuscitou diversas vezes, responsável por carregar uma espada flamejante, Beric Dondarrion morreu pela última vez para salvar Arya Stark na batalha. Nos livros de George R.R.Martin, o personagem já morreu definitivamente antes, para ressuscitar Catelyn Stark, mãe de Arya, depois do Casamento Vermelho.

+++LEIA MAIS: Por que Jaime ficou com Cersei Lannister em vez de voltar para Brienne no final de Game of Thrones?


Nascimento e morte do Rei da Noite

Por meio de flashbacks, Game of Thrones mostra que o Rei da Noite foi criado em um ritual no qual a tribo mágica das Crianças da Floresta trespassa o peito de um homem com uma adaga de Vidro deDragão, transformando-o no vilão. Curiosamente, Arya mata o antagonista também com uma adaga no mesmo lugar que fora golpeado antes.


O plano de Bran Stark

A adaga que Arya Stark usou para matar o Rei da Noite foi dada a ela na sétima temporada por Bran Stark, o irmão dela, e também o novo hospedeiro da entidade mística do Corvo de Três Olhos, cujo tem o poder de ver o passado. Quando Bran encara o Rei da Noite nos momentos finais do episódio, a expressão no rosto dele diz que já sabia que havia vencido.

+++LEIA MAIS: Mistério do copo de café em Game of Thrones resolvido? Emilia Clarke acusa colega, mas ele rebate atriz