Game Of Thrones: Naomi Watts não pode revelar nada sobre prequel cancelada

A série chegou a ganhar piloto, mas foi cancelada

Redação Publicado em 24/09/2020, às 18h50

None
Naomi Watts (Foto: Rodin Eckenroth / Getty Images for G'Day USA)

Naomi Watts não tem permissão para falar sobre a cancelada série prequel de Game of Thrones. The Long Nightchegou a ganhar um piloto no ano passado e a atriz seria uma das protagonistas. A HBO, porém, optou pelo cancelamento da produção. As informações são do Screenrant.

+++LEIA MAIS: Por que, afinal, série de Game of Thrones com Naomi Watts foi cancelada pela HBO antes mesmo do lançamento?

Em uma nova entrevista ao Collider, Watts disse que apesar de o projeto ter sido cancelado no ano passado, ela ainda não pode falar ou dar quaisquer detalhes sobre a produção, ou o piloto gravado.

“Até hoje, não posso dizer nada. É engraçado porque eu tenho uma conta no Instagram e encontrei algo nas minhas memórias, você sabe aquelas fotos que aparecem, e foi quando eu estava lá fantasiado e fiquei tipo 'Oh! Seria divertido postar!' E eu pensei: 'Não! Não posso fazer isso, vou me meter em tantos problemas!' Enfim, não tenho permissão para dizer”, revelou. 

+++ LEIA MAIS: House of the Dragon: tudo que sabemos até agora sobre a série da família Targaryen de Game of Thrones

Watts afirmou que ninguém enviou e-mails para pedir que ela ficasse quieta sobre o prequel, mas ela acredita que é melhor não divulgar nenhum detalhe sobre The Long Night, porque o enredo pode ser usado em futuros projetos de Game of Thrones

A série se passaria cerca de 5 mil anos antes da história original. Além de Watts, o spin-off estrelaria Miranda Richardson e Josh Whitehouse. Leia a sinopse (via Omelete): "dos segredos horríveis da história de Westeros até a verdadeira origem dos Caminhantes Brancos, os mistérios do Leste aos lendários Starks... Essa não é a história que pensamos conhecer."

+++ LEIA MAIS: 7 perguntas sem resposta sobre os Stark em Game of Thrones

+++ MANU GAVASSI: 'SE A MÚSICA SÓ FOR UMA FÓRMULA, É VAZIA E NÃO EMOCIONA' | ENTREVISTA ROLLING STONE