Pulse

Game of Thrones: Teoria sugere que Bran é o vilão da série e novo Rei da Noite

Modo enigmático do personagem de Isaac Hempstead-Wright desde que se tornou o Corvo de Três Olhos tem criado suspeitas

Redação Publicado em 05/05/2019, às 12h16

None
Bran Stark agora é o Corvo de Três Olhos (Foto: Reprodução / HBO)

[Atenção: o texto abaixo contém spoilers do terceiro episódio de Game of Thrones]

É certo que a morte do Rei da Noite, principal ameaça ao fictício continente de Westeros, ao fim do terceiro episódio de Game of Thrones, foi um banho de água gelada (rsrsrs) em quem imaginava que o personagem seria o verdadeiro inimigo e vilão da série.

Recapitulando: no terceiro episódio de GoT, chamado "A Longa Noite", o exército dos mortos liderados pelo Rei da Noite chegarou a Winterfell, onde os representantes da humanidade tentavam impedir a invasão do inverno no resto de Westeros.

Estavam lá Daenerys Targaryen, Jon Snow, dois dragões, os Imaculados, os dothraki e um punhado de outros cavaleiros, soldados e personagens do primeiro, segundo e terceiro escalão da série.

Mas o Rei da Noite passou por todos sem suar, em busca do seu objetivo, encontrar-se com Bran (o motivo, de fato, era um mistério). O jovem Stark estava escondido, protegido, mas nenhuma armadilha foi capaz de segurar o Rei da Noite.

Até que, entre tantos corpos deixados para trás pelo caminho, o vilão foi interceptado por Arya Stark, certamente uma das assassinas mais perigosas de Westeros, que foi capaz de desferir o golpe fatal, com uma faca feita com vidro de dragão, e desintegrou o vilão e todo seu exército.

Houve quem achou o duelo final anticlimático - com certa razão, é verdade. Mas alguns fãs já elaboraram uma nova teoria sobre o futuro do Rei da Noite, suas intenções com Bran, personagem de Isaac Hempstead-Wright por quem o vilão parecia ser obcecado pela captura, e quem é o mal a ser combatido em GoT.

Indício dado pelo próprio Rei da Noite

Acontece que quem deu mais força a essa teoria foi Vladimir Fudik, ator que interpretava o Rei da Noite. Bastante ativo no Twitter, principalmente depois da sua despedida de Game of Thrones, o ator publicou o seguinte pensamento:


Como o #ReidaNoite transformou os bebês do Craster? Tocando-os. Como ele transformou o Viserion? Tocando ele. O que o Corvo de Sangue disse ao #BranStark na caverna? ‘Ele o tocou’“, escreveu Fudik, enigmaticamente.

A teoria propõe que Bran, que havia se encontrado com o Rei da Noite em uma de suas visões, quando sua consciência deixou seu corpo e ele deu de cara com o vilão e seu exército f foi tocado por ele, também é um aliado do time dos mortos desde então.

No momento que foi tocado e o então Corvo de Três Olhos anunciou a Bran que ele não estava mais seguro e precisava fugir. De acordo com o Corvo, Bran seria perseguido pelo Rei da Noite, o que de fato aconteceu - e, de quebra, vimos a despedida triste de Hodor.

Na internet, a teoria cresceu. Há quem acredite que o Rei da Noite iria, na verdade, se ajoelhar diante de Bran e saudá-lo como líder.

Outros supõem que quando o Rei da Noite foi criado, milhares de anos atrás, ele tinha o intuito de combater os homens que chegavam em Westeros vindos do outro lado do mar, com a capacidade de controlar os mortos. Bran, por sua vez, tem a capacidade de comandar os vivos, tornando-se ainda mais poderoso.

+++ LEIA MAIS: Game of Thrones: George R. R. Martin diz que um spin-off será gravado em 2019 e outros dois estão a caminho

Há alguns buracos na teoria, contudo, principalmente porque Bran pode não ter um comportamento normal desde o seu retorno a Winterfell, mas ele não demonstrou qualquer indício de que quer ver o fim da humanidade.

Restam outros três episódios de Game of Thrones e, com a partida do Rei da Noite, Cersei Lannister se mostra o próximo inimigo, com um exército enorme e uma vontade sem limites de se manter no Trono de Ferro.