Garbage está voltando ao estúdio

A banda vai gravar algumas faixas a partir de janeiro

Steve Baltin Publicado em 18/12/2012, às 13h54 - Atualizado às 14h01

Garbage  no Planeta Terra
Divulgação

Um dos retornos musicais mais bem-vindos de 2012 foi o do Garbage, que lançou Not Your Kind of People depois de oito anos longe do estúdio. Quando eles voltaram para a indústria musical, tratava-se de algo que tinha mudado radicalmente desde os hits deles da década de 90. O novo modelo tinha passado a ser o de lançar a música assim que ela fica pronta, em vez de esperar por 12 canções para montar um disco.

"A coisa boa agora é que a gente nem tem que pensar em termos de um disco, então estamos somente pensando em termos de música nova, o que no fim trabalha a nosso favor", disse a cantora Shirley Manson às Rolling Stone EUA. "Historicamente, trabalhávamos devagar porque fazíamos muita turnê – a gente passa um ano fazendo o álbum, depois caímos na estrada de novo. Agora percebemos que podemos gravar duas ou três faixas, lançá-las, e depois viajar."

As coisas já foram colocadas em ação. "Vamos gravar um pouco em janeiro e no começo de fevereiro", explicou o baterista Butch Vig. Depois disso, o Garbage realmente vai cair na estrada de novo para cumprir uma agenda cheia, começando na Austrália no fim de fevereiro e levando o grupo de volta para mais shows nos Estados Unidos, Manson promete, para mais da recepção entusiasmada que a banda teve ao longo deste ano.

"Mesmo quando estávamos em primeiro lugar no mundo todo, fazíamos shows e tínhamos dificuldade de conseguir uma resposta do público, por alguma razão. Ficamos constantemente na imprensa e na TV por muito tempo – e ainda assim, ao vivo, a gente tinha dificuldade", ela diz. "Nesta turnê, ficamos impressionados que era só entrar e ver uma reação mais intensa do que qualquer outra coisa que já vivemos na vida. Os ingressos para nossos shows do mundo todo esgotaram, até na Sibéria. É como uma piada, a gente não entende muito bem. Tem sido muito emocionante e exasperante para nós.”

A diversidade da atual plateia do Garbage impressionou o guitarrista Steve Marker. "Tem os fãs que estão com a gente há quatro discos e agora olhamos para baixo e tem uns adolescentes de 15, 16, 17 anos, gente que provavelmente nem tinham nascido quando nosso disco saiu", destaca."Eles cantam todas as letras de todas as músicas, do disco novo e dos antigos.”

Tem também o fato de que a banda, que lançou Not Your Kind of People de maneira independente, aprendeu a não ligar tanto para fatores externos. "Cortamos alguns laços. Essa é uma experiência muito poderosa para pessoas criativas, ter a coragem de não ligar mais", disse Manson. "Soa insensível, mas, para mim, é o exato oposto. Trata-se de ser honesto e autêntico. Isso é algo que comunica para as pessoas e acho que por isso que a gente ainda tem uma carreira e outros não têm mais, porque finalmente percebemos isso. Acho que fomos lentos demais.”

Vig conclui, de forma mais sucinta: "Levou 18 anos para a gente finalmente resolver nossas merdas".